Briga para fugir do Z3 anima rodada de jogos adiados da Premier League

- Swansea e Southampton duelam para escapar do rebaixamento; Chelsea sonha com G4

Com uma rodada restante para o fim da Premier League 2017/18, algumas equipes alimentam esperanças na competição com as partidas adiadas pelas rodadas 31 e 35. Na zona da degola, Swansea, Southampton e Huddersfield lutam para escapar do rebaixamento. No G4, Tottenham e Chelsea brigam por uma das vagas na UEFA Champions League da próxima temporada.

31ª e 35ª RODADAS – PREMIER LEAGUE

Terça-feira – 08/05

Swansea x Southampton – 15h45 (31ª)

Se na parte de cima da tabela o G4 pega fogo, na de baixo, o Z3 não deixa por menos. O Swansea, 18º colocado e primeiro da zona de rebaixamento, recebe no Liberty Stadium o Southampton, uma posição acima, às 15h45 (horário de Brasília). Com 36 partidas disputadas, as equipes têm o mesmo número de pontos, mas os Saints levam vantagem no saldo de gols.

Aquele que vencer chega à última rodada com grandes chances de se livrar da despromoção. O time da casa não conta com Maya Yoshida para o confronto, suspenso após cartão vermelho. Mario Lemina também é dúvida. O retrospecto está a favor dos visitantes, que venceram nove dos 11 duelos contra os galeses na Premier League.

No 1º turno, os times não saíram do zero (Reprodução/Premier League)

Quarta-feira – 09/05

Chelsea x Huddersfield – 15h45 (35ª)

O Huddersfield viaja até Londres para enfrentar o Chelsea dentro Stamford Bridge em um dos confrontos que abrem a quarta-feira de jogos da Premier League. Os mandantes vêm de um excelente resultado frente ao Liverpool, em vitória por 1 a 0. Os Terriers seguraram o campeão Manchester City na casa dele e garantiu o zero a zero. A partida adiada vale pela 35ª rodada.

Um ponto contra o Chelsea e uma vitória no duelo entre Swansea e Southampton elimina qualquer chance de rebaixamento por parte dos visitantes. Atualmente, o time dirigido por David Wagner ocupa a 16ª posição com 36 pontos – três acima da zona de rebaixamento.

Já os Blues estão na expectativa de voltar ao G4 após quase dar adeus mais cedo à possibilidade de classificação para a Champions League. Em quinto, o clube está somente a dois pontos do Tottenham e a três do Liverpool, que tem um jogo a mais – mas 15 gols de superioridade no saldo. Na história, o confronto mostra números equilibrados: são 29 vitórias do Chelsea e 27 do Huddersfield, além de nove empates.

O Chelsea goleou por 3 a 1 no primeiro encontro (Reprodução/Premier League)

Leicester x Arsenal – 15h45 (31ª)

O Leicester enfrenta, às 15h45, o Arsenal dentro do King Power Stadium e tenta reencontrar a vitória na Premier League. O time da dupla Mahrez e Vardy vem de duas derrotas consecutivas e não vence há cinco jogos. Seu último triunfo foi em 31 de março, no 2 a 0 sobre o Brighton.

Os Gunners vêm de excelente vitória sobre o Burnley por 5 a 0. Fora de casa, no entanto, a equipe de Londres não tem se dado muito bem: além de ter sido eliminado pelo Atlético de Madrid na Liga Europa, o time de Arsène Wenger ganhou pela última vez na Premier League longe do Emirates Stadium em 28 de dezembro do ano passado, no 3 a 2 contra o Crystal Palace.

Para os que gostam de tabus, o retrospecto está totalmente a favor dos Gunners diante dos Foxes: o Leicester não vence o Arsenal há incríveis 22 partidas. A vitória de 1 a 0 em 1994, no primeiro encontro das equipes na Premier League, foi a única desde então.

Em partida de sete gols, os Gunners fizeram 4 a 3 no turno inicial (Reprodução/Premier League)

Manchester City x Brighton – 16h (31ª)

O campeão inglês da atual temporada recebe o Brighton no Etihad Stadium, às 16h. Com a vida resolvida até o fim das competições, os Citizens só têm um objetivo: quebrar recordes. A equipe de Pep Guardiola pode se tornar a maior pontuadora de uma só edição desde 1992, quando o atual formato foi inserido. Na temporada 2004/05, o Chelsea fez 95 pontos com 29 vitórias (recorde batido pelo City já na atual competição, com 30), oito empates e uma derrota. Um triunfo em cima do Brighton é o suficiente, já que o líder tem 94 pontos.

Já os Seagulls, livres da possibilidade de rebaixamento, tentam pela primeira vez vencer o Manchester City. A melhor notícia para o torcedor dos visitantes nesse sentido é a ausência de Kun Agüero, com lesão no joelho, enquanto o Brighton vai com força máxima para o duelo. No histórico geral, poucos confrontos: desde 1924, são nove triunfos dos Citizens, cinco do Brighton e quatro empates.

Fora de casa, o campeão inglês venceu por 2 a 0 no 1º turno (Reprodução/Premier League)

Tottenham x Newcastle – 16h (31ª)

Sem almejar mais nada no campeonato inglês, o Newcastle visita o Tottenham, quarto colocado na competição. Os Magpies estão exatamente na metade da tabela, com 41 pontos. Ao contrário dos visitantes, os Spurs têm muito pelo que brigar na competição.

Com 71 pontos, a equipe de Harry Kane tem, depois de muito tempo, a ameaça de perder sua vaga para a Champions League a duas rodadas do fim. Isso porque a recuperação espetacular do Chelsea nas últimas rodadas diminuiu a diferença de dez para dois pontos. A combinação certa de resultados pode garantir a classificação. Por outro lado, uma derrota pode pôr tudo a perder.

O Tottenham depende de si mesmo para garantir a vaga na Champions 2018/19 (Reprodução/Premier League)

Quinta-feira – 10/05

West Ham x Manchester United – 15h45 (31ª)

No duelo que encerra a rodada de jogos atrasados no meio da semana, o West Ham recebe o Manchester United no London Stadium, às 15h45. Para eliminar qualquer possibilidade de rebaixamento, os Hammers precisam somar pelo menos dois pontos nos dois últimos jogos pela Premier League.

Já o United, com a derrota diante do Brighton na última rodada, viu a vice-liderança da competição ser ameaçada. No entanto, com os tropeços de Liverpool e Tottenham, o time não perde mais a posição, pois soma 24 vitórias contra 20 e 21, respectivamente, dos rivais.

Se depender de seu treinador, José Mourinho, os Devils não saem derrotados: em dez encontros de Premier League contra David Moyes, técnico do West Ham, o português ganhou sete vezes e empatou três. No histórico geral das equipes, o time de Manchester tem ampla vantagem: 65 triunfos, 30 igualdades e 43 derrotas.

Os Devils golearam por 4 a 0 no 1º turno (Reprodução/Premier League)
Angelo Neto

Sobre Angelo Neto

Angelo Neto já escreveu 28 posts nesse site..

Paulistano com raízes baianas e paranaenses nascido no Dia do Futebol e no ano que nossa Seleção trouxe o tetra para o Brasil na voz marcante de Galvão Bueno. A facilidade com a escrita surgiu naturalmente durante o colégio, e uni-la ao amor pelos esportes trouxe a paixão pelo jornalismo como profissão. Devoto de São Marcos, acredita que o clubismo é passado de pai para filho e tenta nas pelejas recreativas ter o mesmo sucesso como redator.

BetWarrior


Poliesportiva


Angelo Neto
Angelo Neto
Paulistano com raízes baianas e paranaenses nascido no Dia do Futebol e no ano que nossa Seleção trouxe o tetra para o Brasil na voz marcante de Galvão Bueno. A facilidade com a escrita surgiu naturalmente durante o colégio, e uni-la ao amor pelos esportes trouxe a paixão pelo jornalismo como profissão. Devoto de São Marcos, acredita que o clubismo é passado de pai para filho e tenta nas pelejas recreativas ter o mesmo sucesso como redator.

    Artigos Relacionados

    Topo