Estão definidos os duelos das quartas de final da Copa da Liga Inglesa

Nesta quinta-feira (01), mais duas equipes se juntaram ao grupo seleto de times que irão compor as quartas de final da Copa da Liga Inglesa. Brentford duelou contra o Fulham, enquanto Aston Villa e Stoke City se enfrentaram. Os The Bees venceram o clássico contra os The Cottagers por 3 x 0 com gols de Aboubakar e Said Benrahma. Por outro lado, os The Villans perderam dentro de casa para os The Potters por 1 x 0 com gol de Sam Vokes. Ademais, New Castle, Everton, Manchester City e United também avançaram para a próxima fase da competição.

COPA DA LIGA INGLESA – OITAVAS DE FINAL

Brentford x Fulham

Em um primeiro tempo pacato e sem muitas chances claras de gol, o Brentford se saiu melhor. Aos 32’, o goleiro David Raya se atrapalhou e tocou para Mika. O jogador lançou Aboubakar, que acabou acertando a trave. Por conseguinte, aos 37’, Marcus Forss abriu o marcador em favor dos donos da casa depois de jogada com Ghoddos na área. Por outro lado, os ânimos esfriaram e a etapa se encerrou sem grandes emoções. Os mandantes tiveram 44% de posse de bola, mas souberam aproveitar os chutes a gol (quatro contra três dos visitantes). Ademais, foram acometidas onze faltas (cinco em favor dos The Bees e seis para o The Cottagers).

O segundo tempo começou agitado e os donos da casa demonstraram superioridade como na primeira etapa. Com as jogadas mais elaboradas e a saída de bola organizada, o placar do jogo foi acrescido. Aos 62’, Said Benrahma, após cabeceio de Pinnok, apareceu para mandar a bola no fundo da rede. Em continuidade, aos 77’, o atacante camisa 10 do Brentford, marcou seu segundo gol e selou a vitória do time da casa por 3 x 0. Em síntese, o Fulham teve o controle de 61% de posse de bola, mas chutou a gol somente duas vezes, sem êxito.

Aston Villa x Stoke City

Os donos da casa começaram a partida se impondo. Aos 8′, Powell cobrou falta perigosa, mas a bola passou rente a trave. Em continuidade, o Aston Villa quase abriu o marcador, mas Jed Steer impediu. Brown cruzou para o camisa 25 da equipe da casa, mas o cabeceio foi espalmado para escanteio. Todavia, apesar de mostrar superioridade, os mandantes acabaram cedendo frente ao sistema ofensivo do Stoke City. Aos 26′, após cruzamento de Jordan Thompson, Sam Vokes subiu mais alto e cabeceou a bola para o fundo das redes do arqueiro inglês. Ademais, foram distribuídos dois chutes para a gol para casa equipe e 52% de posse de bola em favor dos The Villans.

Querendo reforçar o sistema defensivo, o técnico Dean Smith substituiu Kortney Hause por Ezri Konsa aos 58′. Todavia, a afobação por conta da derrota fez com que jogadores do Aston Villa perdessem o controle da partida. Aos 59′, Davis recebeu cartão amarelo depois de fazer falta infantil em Davies. Por conseguinte, mesmo com a posse de bola inferior, os visitantes se armaram no meio-campo e impediram o avanço do adversário. Aos 67′, El Ghazi emendou um chute pela esquerda, mas o arqueiro galês defendeu. Ademais, a partida se encerrou em 1 x 0, com dois cartões amarelos em favor dos ‎The Villans e 27% de posse de bola para os The Potters.

https://twitter.com/stokecity/status/1311756090871369729?s=20

E AGORA?

Na tarde desta quinta-feira (01), os próximos duelos das quartas de final da Copa da Liga Inglesa foram definidos. Everton e Manchester United farão um dos confrontos mais empolgantes, seguidos por Arsenal e Manchester City. Por outro lado, Brentford enfrentará o Newcastle e Stoke City confrontará o Tottenham por vaga nas semifinais.

Foto destaque: Reprodução/Stoke City/ Twitter

Iara Alencar
Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Alagoas, apaixonada por esportes e com pretensão de alavancar na carreira de assessoria de comunicação ou imprensa, precisamente no âmbito esportivo (futebol de preferência). O objetivo é aperfeiçoar a construção dos textos, a fim de sair da zona de conforto dos gêneros que estou habituada a escrever (reportagens e artigos opinativos), além de abranger meus conhecimentos pessoais e profissionais. Tenho 23 anos, sou bastante comunicativa, perfeccionista em suas limitações e persistente em tudo o que faço.

Artigos Relacionados