Em todo o mundo, milhares de pessoas têm o hábito de apostar em jogos esportivos para faturar dinheiro. Porém, como não há cassinos ou bingos no Brasil, é comum que haja dúvida sobre a regulamentação dos palpites operados por sites. Primeiramente, fique tranquilo. As mais famosas plataformas não são ilegais, portanto você pode se divertir à vontade.

A questão é que eles são hospedados em outros países. A lei brasileira restringe apenas empresas que operam no território nacional. Desde 1946, é proibida a prática de jogos em casas de apostas, mas a legislação não abrange sites hospedados além das fronteiras.

É por isso que boa parte das plataformas voltadas para as apostas no Brasil possuem sede em Curaçao e Malta, por exemplo, já que em tais locais, não há nenhum tipo de proibição para a prática. Dessa forma, podemos concluir que um jogador que utilize um site de apostas não infringe a lei, por estar usando um serviço internacional.

E como ficaria o cenário econômico com mudanças na lei?

A questão é que a liberação do jogo poderia trazer grande benefício, já que contribuiria na arrecadação de impostos. De acordo com o Instituto Brasileiro Jogo Legal, as loterias e jockey clubs movimentam 12,1 bilhões e são permitidos.  O Jogo do Bicho, que atua de forma clandestina, rende 12 bilhões. Os caça-níqueis somam 3,6 bilhões. As apostas na internet faturam 2 bilhões.

Em um debate para a legalização de jogos no país, um deputado apresentou estudos que estimaram o rendimento de até 15 bilhões em impostos apenas com a liberação de jogos online. Haveria maior incentivo, já que as pessoas nem sempre sabem que é permitido fazer apostas e acabam evitando os sites do gênero. Levando em consideração os apostadores frequentes, o dinheiro que é enviado para fora do Brasil permaneceria no país, movimentando a economia. Tendo como exemplo Portugal, 25% dos valores de transações online são pagos em impostos.

Com o aumento de parlamentares associados a movimentos religiosos, militares, ruralistas e policiais, os debates sobre a legalização perdem espaço. Nem mesmo a Copa do Mundo possibilitou a mudança na lei ou, pelo menos, um burburinho no congresso.

Como funcionam os sites de palpites esportivos?

Para participar de uma plataforma, é preciso ter 18 anos ou mais. Menores de idade não podem se inscrever. Outro detalhe para quem deseja fazer as primeiras apostas no Brasil é realizar um depósito inicial. O dinheiro é convertido para um carteira, que mostra o saldo da conta.

O depósito é um pagamento que pode ser feito por cartão de crédito ou boleto bancário, dependendo do site. No caso de crédito, a cobrança muitas vezes é em dólar ou euro, portanto, fique atento para a variação cambial e incidência de impostos.

Uma maneira de iniciar os palpites é prever o placar de um jogo. Mas, saiba que diversas outras possibilidades existem, como tentar adivinhar qual time fará o primeiro gol. Há também espaço para outros esportes, caso você seja fã de várias modalidades.

Os prêmios pagos dependem das odds, ou seja, probabilidades. O sistema paga mais para quem arriscar. Para entender como funciona, veja um exemplo:

Alemanha 1.34

X (empate) 4.70

Inglaterra 8.25

Os números mostram a porcentagem paga pela casa, de acordo com o resultado. Um jogador que investir 10 reais na Alemanha e acertar, receberá o valor vezes 1.34, tendo como resultado, R$ 13,40. Em caso de empate ou vitória da Inglaterra, ele perderia tudo. No exemplo, o valor de odd da Alemanha é baixo porque supostamente, o time tem mais chances de vencer o oponente. A Inglaterra seria o azarão da vez.

Redação FNV
Um site destinado ao esporte que corre na veia da maioria dos brasileiros: O futebol! No nosso site você encontra tudo sobre o futebol, tanto nacional, quanto internacional, além de poder acompanhar nossos palpites e análises para os jogos da semana e as belas musas

Artigos Relacionados