Brasileiro campeão em Hong Kong comenta temporada de 2020 e afirma querer virar local

- João Emir, meia-ofensivo, está desde 2012 no país e já conquistou diversos títulos

O Eastern AA é um clube tradicional de Hong Kong, vinha de temporadas boas, mas não conquistava uma taça desde a temporada de 2015/16, por isto resolveu apostar alto em uma equipe qualificada. Para conquistar estes objetivos o time contratou alguns brasileiros, incluindo o pelotense João Emir, que na temporada de 2018/19 obteve grande destaque com a camisa do Tai Po, conquistando o título nacional.

Emir avaliou seu desempenho, enfatizando o seu alto rendimento da liga, sendo o líder do time em assistências na Hong Kong Premier League e avaliou qual foi a competição mais difícil de conquistar. “Meu desempenho na volta das competições foi muito bom, obtive o maior número de assistências da Liga e tivemos em seis jogos cinco vitórias e um empate. Para mim a competição mais difícil foi a FA CUP onde enfrentamos o time do R&F (China), que por fim acabou nos classificando para competições asiáticas,” afirmou.

A equipe conquistou na temporada passada a FA Cup e a Senior Shield, sendo que a primeira classificou o Eastern para a Copa AFC, segunda competição de clubes mais importante do continente. João Emir está acostumado a levantar taças no país. Ao todo ele conquistou seis títulos e faz uma projeção da próxima temporada da equipe, além de relembrar seu desempenho no clube anterior. “Futebol é momento e tudo depende muito da equipe que se joga. No Tai Po era muito diferente e estávamos em uma fase incrível de confiança e futebol. Enquanto isso no Eastern estamos começando a ter o mesmo sentimento e temos tudo pra fazer uma temporada magnífica e lutar por todas as competições que vamos disputar. Tenho planos de ficar aqui, terminar meu contrato, virar local e disputar jogos pela seleção de Hong Kong.”

Atualmente o futebol no país está parado pela segunda vez por conta de uma quarta onda de infecção. A boa notícia é que nenhum atleta foi contaminado até o momento, mas três clubes não aguentaram o tempo parado e encerram suas atividades, como é o caso do R&F, que disputava a primeira divisão no país. Emir finaliza comentando sobre está situação e afirma que “isto vem atrapalhando, pois o time estava em um nível físico muito alto e um entrosamento muito forte. Ganhamos a primeira partida da Liga por 5 x 0, mesmo com um jogador a menos. Foram muitos vestígios deixados pela pandemia, aqui três clubes encerram as atividades e muitos jogadores ficaram sem emprego.”

Divulgação/Eastern

Leonardo Abrahão
Leonardo Abrahão
Leonardo Abrahão, 20 anos, paulista e estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho. Futebol no sangue desde pequeno e para sempre.

Artigos Relacionados

Topo