Na noite de Londres, brasileiros e uruguaios entram em campo no Emirates Stadium, às 18h (de Brasília), para mais um amistoso internacional. Porém, muitos pensam: “É só um amistoso. Não vale nada. Será um ‘jogo de comadre' que não vale nenhum ponto para nenhum campeonato”. Aí é que o sujeito se engana. A Copa América é logo ali, em 2019, e os jogadores não tão frequentes nas listas de titulares têm poucas chances de demonstrarem do que são capazes. É o caso de Walace pelo Brasil e de Arrascaeta e Torreira pelo Uruguai. Ou seja, não será apenas um amistoso.

Além disso, o Uruguai vem de uma má sequência pós-Copa: uma vitória e duas derrotas, sem contar a eliminação nas quartas da Copa do Mundo. Portanto, a preparação para pré-Copa América é fundamental para não dar vexame na competição continental. Por outro lado, o Brasil de Tite vem em uma boa sequência depois da desclassificação perante a Bélgica, na Copa. São quatro vitórias em quatro jogos.

E é claro, que o toda a tradição do clássico sul-americano também está em jogo.

BRASIL

Com as ausências de Marcelo, Casemiro e Philippe Coutinho, Tite tem algumas dificuldades para escalar a Seleção Brasileira. No entanto, se por um lado o treinador fez mistério ao não revelar quem vai atuar no meio-campo entre Arthur, Paulinho ou Renato Augusto, por outro, ele confirmou que o volante do Hannover 96, Walace, ocupará a vaga do volante do Real Madrid, em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (15).

“Casemiro não vai, então o Walace vai jogar, pois é um jogador da função e foi convocado pra isso.”

Sobre o segredo de quem será o outro homem do meio-campo, o técnico gaúcho disse que “é o momento em que há uma série de modificações, e você acaba oscilando dentro do jogo, porque se mexe muito. Diferente de uma equipe que vinha sendo repetida. Se joga Arthur, Paulinho ou Renato (Augusto), são características diferentes. Não vou facilitar e quero potencializar o que pode ser surpresa pra outra equipe”.

https://twitter.com/CBF_Futebol/status/1062791359898308610?s=19

 

O treinador da Seleção Brasileira também falou sobre a consolidação do elenco canarinho e ainda afirmou ver a presença na final da Copa América, que será disputada no ano que vem no Brasil, como obrigação.

“Uma série de fatores são importantes nessa evolução do atleta para ele se credenciar a estar numa Copa América e uma Copa do Mundo. Nós precisamos jogar muito bem e ganhar (a Copa América). No mínimo, chegar à final”, finalizou.

Provável escalação: Alisson; Danilo, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Walace, Arthur e Renato Augusto (Paulinho); Douglas Costa, Neymar e Firmino. Técnico: Tite.

URUGUAI

O momento da Celeste pós-Copa é um mix de alegria e decepção. A vitória por 4 a 1 sobre o México, em outubro, foi seguida pelas derrotas para Coréia do Sul e Japão, em uma mini turnê na Ásia. Os revezes ligaram o farol amarelo e deixaram  mais perguntas do que respostas para o vetereno técnico Oscar Tabarez, enquanto ele continua os preparativos para a Copa América de 2019.

 

No meio-campo, o par formado por Lucas Torreira e Rodrigo Bentancur, ambos em grande fase, tem a função de proteger a linha de fundo e manter os pontas brasileiros longe das grandes atuações. Nahitan Nadez, liberado por conta da final da Copa Libertadores da América, com o Boca Juniors, é outra ausência importante, além dos zagueiros Godín e Giménez. Mas a Celeste ainda espera que jovens promissores possam manter a tradição do nome do Uruguai e fazer uma equipe forte, ao lado de Cavani e Suárez, diante dos brasileiros.

Provável escalação: Campaña; Mathias Suárez, Cáceres, Velázquez (Méndez) e Laxalt; Torreira, Bentacur, Vecino e De Arrascaeta; Cavani e Suárez. Técnico: Oscar Tabárez.

RETROSPECTO

Brasil x Uruguai se enfrentaram 74 vezes ao longo da história. O Brasil possui a vantagem de vitórias: 34 até agora, contra 20 da Celeste, além de 20 empates entre as seleções;

Leonardo José
Leonardo José
Sou o Leonardo José, jovem alagoano, estudante de jornalismo e esquerdista, sim. O esporte, a filosofia e a sociologia correm em minhas veias simultaneamente. Louco pelo futebol latino. Prefiro Libertadores à Champions League. No Brasil, clássicos como CSA x CRB, Sampaio Corrêa x Moto Club e ABC x América-RN são bem mais emocionantes que Flamengo x Vasco, Cruzeiro x Atlético-MG e Corinthians x Palmeiras. Para você, leitor, não se cansar lendo minha biografia, finalizo dizendo que "todos os detalhes e os bastidores da vida precisam ser olhados com atenção". Twitter: @leo_silva997

Artigos Relacionados