Botafogo x Ceará – Prognóstico para seguir na elite nacional

- Para se manter na Série A, Vozão joga a vida no Engenhão de olho no Mineirão
Botafogo x Ceará 38ª rodada

Neste domingo (8), Botafogo e Ceará entram em campo pela última rodada do Campeonato Brasileiro Série A. Assim, a partida acontece às 16h (horário de Brasília) e terá como palco o Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro. Dessa forma, as equipes chegam para o duelo ainda brigando por algo no nacional. A Estrela Solitária ainda tem chances de classificação à Copa Sul-Americana e tem que vencer e torcer para que o Fluminense não vença. Enquanto que o Vozão luta para escapar do rebaixamento à Série B. Um empate já resolve, mas em caso de derrota, torce para o Cruzeiro não derrotar o Palmeiras.

BOTAFOGO

Ocupando a 15ª posição com 42 pontos, o Botafogo se livrou do rebaixamento após uma temporada desastrosa com uma crise financeira sem precedentes. Assim, se volta para a briga pela última vaga na Copa Sul-Americana contra o Vasco. Dessa forma, o desempenho no Engenhão não é dos melhores com 51% de aproveitamento, onde venceu nove jogos, empatou um e perdeu em oito ocasiões. Além disso, o ataque é ineficaz com apenas 18 gols marcados, mas a defesa compensa com 16 tentos sofridos. No entanto, a equipe vem de duas derrotas seguidas e sem balançar as redes adversárias.

CEARÁ

Já o clima em Fortaleza é de apreensão, pois o Ceará luta para não cair à segundona e terá que buscar a permanência fora de casa. Na 16ª colocação com 38 pontos, basta um empate para garantir mais um ano na elite do futebol brasileiro. Mas para isso terá que ir de encontro ao histórico dessa edição, pois ostenta a segunda pior campanha como visitante. Em 18 jogos, apenas duas vitórias, dois empates e 14 derrotas, além disso marcou apenas 12 gols e sofreu 26 tentos, como visitante. Sem contar que os cearenses não vencem há seis jogos quando derrotaram o Internacional, no Castelão, por 2 x 0.

RETROSPECTO

Historicamente, Botafogo e Ceará já se enfrentaram em 21 ocasiões. Assim, a vantagem é do alvinegro carioca com oito vitórias contra cinco triunfos do alvinegros cearense. Logo, houve outros oito empates. Ofensivamente, a Estrela Solitária leva vantagem com 25 gols marcados ante 17 tentos anotados pelo Time do Povo. Dessa forma, os donos da casa não derrotam os visitantes há mais de cinco anos quando venceram por 4 x 3 pela Copa do Brasil de 2014. Nesse ínterim, foram realizados cinco jogos com uma vitória do Vovô e quatro empates, todos por 0 x 0.

APOSTA INDICADA

Assim, na derradeira rodada do Brasileirão, o choque de alvinegros vai definir o destino das equipes para 2020. Pior para os cearenses que levam para o campo um histórico péssimo fora de casa de apenas duas vitórias. Enquanto que os cariocas, leves pela permanência, jogam para se classificar a próxima Copa Sul-Americana. No entanto, o desempenho das equipes é o atestado da ineficácia durante a temporada. Um mandante ruim e um visitante inofensivo. Diante disto, o resultado esperado é de empate para Botafogo e Ceará. Para esta partida, a Rivalo paga 2.45 na coluna do meio.

Odds: 1 (3.40) | x (2.45) | 2 (2.80)

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 549 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

365 Scores

BetWarrior


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

    Artigos Relacionados

    Topo