Botafogo volta a falar de S/A

Nesta segunda-feira (26), o presidente do Botafogo, Durcesio Mello, e o CEO Jorge Braga, voltaram a falar sobre o projeto da “Botafogo S/A”. Então, a espera é de que este projeto resolva os graves problemas de dinheiro do clube. Contudo, os diretores e o CEO ainda tem um longo caminho pela frente antes de tornar oficial o projeto.

O atual projeto, chamado de “Projeto 2”, é liderado por Gustavo Magalhães. Assim, Gustavo assumiu depois que o empresário Laércio Paiva se retirou do projeto após problemas de constância do clube-empresa. O “Projeto 2” está sob análise da diretoria antes do envio para abonação do conselho deliberativo. Segundo o presidente do Botafogo, a demora se dá pois o projeto tem que ser “perfeito”.

O que disse Ducesio Mello?

Antes de mais nada, o presidente do Botafogo, Durcesio Mello, falou que “não há mais margem para erros”, que

“Está sendo realizada uma análise bastante sensata da última versão mostrada, que envolvem o CEO Jorge Braga e escritórios de advocacia externos”.

Além disso, Durcesio avisou que os mínimos detalhes estão sendo revistos para que atraia investidores. Para finalizar, o presidente do Glorioso falou em:

“avançar com a plena certeza de que o projeto defende os interesses do Botafogo e a forma como o clube enxerga o projeto”.

Durcesio Mello assumiu a presidência do Botafogo no dia quatro de janeiro, com a principal promessa sendo “tornar profissional o clube”. Desde então, vem trabalhando com o baixo orçamento disponível para a contratação de jogadores. Trouxe também o tão esperado CEO e um novo diretor de futebol.

E o que disse Jorge Braga, CEO do Botafogo?

Jorge Braga falou mais sobre os quatro pilares para funcionar o projeto Botafogo S/A. São eles “Credibilidade de quem o conduz; Segurança jurídica e financeira; Rumo específico e claro de recursos para o futebol (profissional e base) e retorno atraente para investidores profissionais e individuais”.

Braga também falou que caso algum destes pilares não seja seguido a risca, “põe em risco a única chance do Botafogo sair deste ciclo em que se encontra”. Além disso, Jorge Braga fez um balanço de seu primeiro mês a frente do Alvinegro. Segundo ele “se fosse uma empresa, o clube já teria falido há tempos”.

Foto Destaque: Divulgação/Vitor Silva/Botafogo

Avatar
João Victor Freire
Alagoano, porém criado no Rio De Janeiro. 20 anos. Tenho pra mim que o Jornalismo é uma das profissões mais belas que existem, e é o que eu sei fazer desde pequeno. E aliado a isso, tenho uma paixão por esportes.