Botafogo tem outros nomes no radar para o ataque

Antes de mais nada, o Botafogo vem buscando reforços para o ataque, após a saída de Matheus Babi. Então, o diretor de futebol do Glorioso, Eduardo Freeland, vem estudando vários nomes para suprir a posição. O principal deles é o atacante da Chapecoense, Anselmo Ramon. Contudo, a negociação ficou complicada, já que a Chape não quer abrir mão da multa rescisória de R$ 1 milhão. Com isso, a diretoria busca outras escolhas, já que os únicos atletas da posição são as joias da base Rafael Navarro e Matheus Nascimento.

O Alvinegro busca um perfil experiente, com rodagem, principalmente, na Série B, principal torneio que o Botafogo joga nesta temporada.

Possíveis reforços do Botafogo

Antes de mais nada, é bom reforçar que o interesse do clube carioca em Anselmo Ramon não acabou, a situação ficou apenas mais difícil. E enquanto isso, o Alvinegro busca outros nomes, como os veteranos Fernandão e Rafael Moura, por exemplo.

Sobre Fernandão, o Botafogo vê com bons olhos adquirir o atacante de 34 anos, que já teve passagens por Goiás, Bahia e Athletico Paranaense. Todavia, o jogador foi pego no exame antidoping e aguarda ser julgado.

Já sobre Rafael Moura, o atleta marcou 12 gols na última temporada pelo Goiás. Contudo, graças ao seu bom atuação no Campeonato Brasileiro, o He-Man atraí interesse de vários clubes. Então, o Botafogo teria que disputar com diversos clubes para ter o atacante de 37 anos, que tem boas passagens por Fluminense, América-MG e Internacional. Além disso, o atleta está sem clube, o que o torna um alvo um pouco mais fácil.

Marcelo Chamusca falou sobre a busca por reforços

O técnico do Botafogo, Marcelo Chamusca, explicou o porquê do Glorioso estar na busca por um atacante:

“A gente já está no mercado para buscar um 9 experiente, mais maduro e preparado, com conhecimento maior da competição que vamos disputar (Série B). Para que a gente tenha um jogador mais experimentado. E existe a possibilidade, depois, da gente analisar se mais um jogador para a posição é interessante. Mas, o planejamento foi feito para que a gente oportunizasse os jogadores jovens”

Foto Destaque: Divulgação/ Vítor Silva/ Botafogo

João Victor Freire
Alagoano, porém criado no Rio De Janeiro. 20 anos. Tenho pra mim que o Jornalismo é uma das profissões mais belas que existem, e é o que eu sei e gosto de fazer desde pequeno. E aliado a isso, tenho uma paixão por esportes.