Botafogo rebate FERJ e questiona valores cobrados pela entidade

- Os valores são muito maiores do que os cobrados dos rivais
Botafogo

A FERJ cobrou do Botafogo e do Fluminense as despesas operacionais referentes a 4ª rodada da Taça Rio, até aí um procedimento normal. No entanto, a federação colocou nos borderôs valores maiores comparado aos cobrados do Vasco e Flamengo. Aliás, realizando uma breve análise vemos que a quantia é 10 vezes maior.

A princípio, os números cobrados são referentes a funcionários contratados pela entidade para realização dos jogos, ou seja, R$ 25 mil para Fogão e para o Tricolor das Laranjeiras. Por fim, o Cruz-Maltino R$ 2,2 mil e R$ 2,5 mil ao Rubro-Negro.

Logo, o Botafogo divulgou uma nota oficial falando sobre a cobrança e ressalta seu posicionamento do clube, além da indignação com os altos valores.

Nota Oficial do Botafogo assinada pelo Presidente Nelson Mufarrej:

Não nos surpreende em nada essa postura lamentável da FERJ. Como recebemos essa informação? Com serenidade. O Botafogo vai sempre trazer à baila assuntos que entende ser dos seus interesses, sem medo de represálias ou retaliações. O Clube não vai deixar de se posicionar para apoiar o melhor protocolo, que é aquele que preserva as vidas. Nessa pandemia, a FERJ deu aula de como desrespeitar filiados que pensam de forma diferente. Sabe por que não pagamos os “custos FERJ” na partida contra a Cabofriense? Porque o Botafogo discorda plenamente dos custos operacionais apresentados pela FERJ. Então basta um exercício de simples comparação com outros jogos. Não assinamos o borderô. Não concordamos com ele. A FERJ enviou um batalhão de funcionários para trabalhar em um jogo sem público. Entretanto, o Estádio Nilton Santos já havia sido aprovado pela Vigilância Sanitária. As despesas saltaram sem explicação. Queremos justificativas das despesas operacionais que eles nos empurraram para pagar e, para isso, já acionei o Departamento Jurídico”.

 

Tathiane Marques

Sobre Tathiane Marques

Tathiane Marques já escreveu 227 posts nesse site..

Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

BetWarrior


Tathiane Marques
Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

    Artigos Relacionados

    Topo