Bolívia x Paraguai

Nesta quinta-feira (14), Bolívia x Paraguai se enfrentaram em duelo válido pela 12ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. De goleada, a seleção boliviana venceu os paraguaios por 4 a 0. Dessa forma, com o resultado positivo, os mandantes sobem para o 7º lugar, com 12 pontos.

ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DE Bolívia x Paraguai

1º TEMPO: domínio da Seleção da Bolívia

Com mais posse da bola, a Seleção da Bolívia controlou e segurou a equipe adversária no campo de ataque. Exemplo disso, é que aos 20′, Rodrigo Ramallo acertou um chute de fora da área e marcou pelo canto esquerdo de Antony Silva. Enquanto isso, a Seleção do Paraguai criou uma boa oportunidade quando aos 24′, a bola bateu na mão do zagueiro José Sagredo e resultou em penalidade máxima. Contudo, Sanabria na cobrança do pênalti, desperdiçou lançando para longe a melhor chance paraguaia do primeiro tempo.

2º TEMPO: goleada boliviana!

Na volta, a equipe boliviana disparou! Aos 08′, Marcelo Moreno recebeu em velocidade pela direita e chutou cruzado para Moisés Villarroel completar. Gol para os bolivianos. Ainda mais, aos 38′, Victor Ábrego driblou Gustavo Gómez e vencendo a dividida com o goleiro Antony Silva, finalizou mais um para o grupo. No último lance, aos 48′, Roberto Fernández, em contra-ataque, chutou de primeira e fechou a goleada da Seleção da Bolívia. Ou seja, 4 x 0 para os mandantes.

Bolívia x Paraguai – E AGORA?

Por fim, a Bolívia assume a 7ª posição da classificação, com 12 pontos. Enquanto isso, o Paraguai fica no 8º lugar, com o mesmo saldo. A partir de agora, ambas equipes esperam para os próximos confrontos, no dia 11 de novembro.

Foto Destaque: Reprodução/Juan Karita/EFE

Amanda Scarlatt
Amo poder ter o jornalismo como a minha maneira de expressão. Sou apaixonada pelo meio digital e tudo que podemos construir nele na comunicação. Acredito fielmente na essência de uma boa matéria jornalística: a investigação. Afinal, independente da sua editoria e formato, o jornalismo pode mudar vidas. Enfim, VIVA O JORNALISMO!