Santa Cruz

Nesta quarta-feira (16), o Santa Cruz anunciou a demissão do Treinador Bolívar e sua comissão técnica. Contudo, a direção do Tricolor do Arruda agiu rápido e já anunciou o substituto. Roberto Fernandes irá comandar o clube pela segunda vez em sua carreira. Desse modo, Roberto será o quinto treinador (contando com o interino Roberto de Jesus) a comandar a Cobra-Coral na área técnica na temporada de 2021. Ainda mais, se levar em consideração o trabalho de Marcelo Martelotte no final da temporada passada, o Santa está indo para o sexto comandante no ano.

ADEUS DE BOLÍVAR

Em resumo, Bolívar passou 51 dias no comando técnico do Santa Cruz. Ao todo, o treinador dirigiu o time em seis partidas. Não venceu, empatou três jogos e perdeu outros três. Sob o seu comando, a equipe marcou apenas um gol, que foi contra, marcado por Guillermo Paiva, atacante do Náutico, na semifinal do Pernambucano. Por outro lado, tomou cinco gols em seis partidas, média de quase um por jogo. O treinador deixa o clube na vice lanterna do Grupo A da Série C.

NOVO COMANDANTE NO SANTA CRUZ

Em contrapartida, Roberto Fernandes chega ao Arruda para sua segunda passagem no Tricolor. Treinador com muitas passagens em clubes da região, esteve no clube da Beberibe em 2018, onde fez 14 jogos e venceu seis partidas. Na ocasião, levou o Santa até as quartas de finais da Série C, mas parou no Operário-PR e não conseguiu o acesso.

Em 2021, o técnico deu continuidade no seu trabalho no CRB. No Galo da Praia, na atual temporada, Roberto fez 18 jogos, venceu oito, empatou sete e perdeu apenas quatro vezes. Levou o clube da Pajuçara até as quartas de final da Copa do Brasil e da Copa do Nordeste, além do vice no estadual. O técnico não resistiu ao vice-campeonato contra o rival CSA e estava disponível no mercado desde o dia 24 de maio.

CAOS TÉCNICO E LIMITE DE TROCAS

Roberto Fernandes assume um clube em colapso esportivo. Além disso, em 2021 o torcedor do Santa Cruz já se acostumou que a regra coral é o mau desempenho dentro de campo. Com exceção de um ou dois jogos, a grande maioria das atuações foram ruins, independente do técnico que esteve no comando. Desse modo, o novo treinador deve fazer sua estreia contra a Jacuipense, na próxima segunda-feira (21), no Arruda.

Por fim, vale a ressalva que a Série C também aderiu o limite de trocas de treinador. Ou seja, se o Santa Cruz vir a  demitir Roberto Fernandes, o clube atingirá o máximo de trocas prevista e só poderá inscrever um novo treinador se ele tiver mais de seis meses de clube. Caso Roberto peça demissão, o clube pode fazer mais um contratação. Lembrando que o Santa tem Roberto de Jesus como auxiliar da casa.

TREINADORES DO SANTA CRUZ E SEUS APROVEITAMENTOS

  • Roberto de Jesus – 50% – 2 partidas
  • João Brigatti – 35,90% – 13 partidas
  • Bolívar – 16,67% – 6 partidas
  • Alexandre Gallo – 11,11% – 3 partidas

Foto destaque: Divulgação/Santa Cruz

Ayrton Niño
Historiador pela UFPE e graduando em Jornalismo pela UniNassau.