Billy Walker no Villa Park (foto destaque: Divulgação/AVFC)

Atualmente, o Aston Villa está novamente na Premier League. No entanto, as gerações mais novas não conhecem o clube de mais de 145 anos de tradição, campeão da Liga dos Campeões de 1982. Mesmo assim, a grande história do clube está escrita, com a participação de grandes nomes. Assim, na coluna “Reino Unido pelo Futebol desta semana, o nome que nós apresentaremos será o de Billy Walker.

LEIA MAIS:

Petr Cech: o maior goleiro da historia do Chelsea

De chuteiras emprestadas e aula de futebol: o dia em que Maradona jogou pelo Tottenham

Steven Gerrard: o eterno capitão de Anfield

Paixão de uma carreira inteira

Billy ‘Knocky‘ Walker nasceu em 1897, em Wednesbury, na cidade de Staffordshire, nas West Midlands. Em 1915, ele entrou para o Aston Villa, onde encontrou sua vocação. Com má formação nos ossos, o atacante foi dispensado pelo exército. No entanto, quando em boas condições físicas, ele era imparável.

Na temporada de 1919/20, o então atacante do Villa Harry Hampton deixou o clube pelo principal rival, o Birmingham City FC. Assim, a dúvida pairava no ar: como ficaria o elenco dos Villans?  Foi aí que Billy brilhou pela primeira vez. Em sua estreia, Walker marcou os dois gols na vitória por 2-1 na primeira rodada da FA Cup. No primeiro jogo da liga naquele mesmo ano, contra o Arsenal, ele marcou quatro gols, sendo o primeiro jogador do Villa a atingir este feito.

Números de sua carreira

Ao todo, Billy Walker marcou 244 gols pelo Aston Villa, além de nove gols pela seleção inglesa. Sua passagem no clube de Birmingham rendeu apenas um título, o da FA Cup de 1920, além de dois vice-campeonatos na primeira divisão inglesa, em 1930/31 e em 1932/33. Além da artilharia, Walker é o segundo jogador com mais aparições pelo clube da realeza, atrás apenas de Charlie Aitken. Ainda assim, são 531 jogos pelo Villa.

Depois de sua carreira, terminada em 1933, Billy Walker se tornou técnico de outras equipes. Portanto, como treinador, Billy venceu a FA Cup com o Sheffield Wednesday, em 1935, além da terceira e segunda divisões inglesas, de 1950/51 e de 1956/57, respectivamente, e da FA Cup de 1959, pelo Nottingham Forest.

A marca deixada por Billy Walker

Após a sua morte em 1964, o legado de Billy nos arredores do Villa Park continuou vivo. Jack Watts, um dos maiores nomes dos bastidores do Aston Villa durante a história, afirmou que Walker foi o maior jogador da história do clube, rasgando elogios ao jogador.

“Não foram apenas suas impressionantes estatísticas que fizeram dele um grande jogador. Belissimamente balanceado, ele era bom com os dois pés, e conseguia cabecear com uma força impressionante – e ele cabeceava aquelas bolas pesadas, em campos com muita lama. Tom ‘Pongo' Waring e Eric Houghton foram grandes estrelas por seu próprio talento, mas se eles estivessem aqui hoje, os dois diriam que se tornaram jogadores ainda melhores por conta de Billy Walker”.

 

Foto Destaque: Divulgação/AVFC

Cadu Maciel
Cadu Maciel
Carlos Eduardo Fernandes Maciel, 18 anos. Cursando o 1º semestre de jornalismo na UAM. Fez o Curso de Jornalismo Esportivo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola. Quando novo, se apaixonou pelo esporte, e pela mobilização social em torno dele. Hoje, busca seu espaço, trabalhando com o melhor assunto do mundo (para ele, pelo menos).

Artigos Relacionados