Benfica procura atacante do Real Madrid; Bruno Henrique segue na mira (Foto: Reprodução/Bongarts/Adam Pretty)

O Benfica segue em busca de mais um atacante para a temporada, e o nome da vez é Mariano Díaz, do Real Madrid. O dominicano pouco atuou pelos Merengues no ano e deve ser um dos jogadores que deixará o clube na janela. Segundo a imprensa portuguesa, os Encarnados tentam um empréstimo junto aos espanhóis.

Após desistir da contratação de Cavani, o Benfica vê em Mariano Díaz a chance de dar a Jorge Jesus um ponto de referência no ataque. Entretanto, os salários do atleta podem ser um entrave, já que ele recebe cerca de 4,5 milhões de euros anuais (R$ 30 milhões na cotação atual), e os Encarnados passam por dificuldades financeiras devido à pandemia.

https://twitter.com/realmarola/status/1298318849092341760

Com contrato até 2023 com o Real Madrid, Mariano pouco atuou no ano. Ao todo, foram apenas sete jogos, com um gol feito. Além disso, o dominicano não começou nenhum jogo como titular. Assim, segundo o “Transfermarkt”, caso queira ter o atacante em definitivo, o Benfica terá que pagar cerca de 13 milhões de euros.

A expectativa é que para facilitar a negociação, o empresário Jorge Mendes, participe das reuniões e ajude os clubes a chegaram a um acordo. Jorge tem boa entrada no Real, além de trabalhar com Cristiano Ronaldo.

Revelado pelo Real Madrid, Mariano foi vendido ao Lyon em 2017 por oito milhões de euros. Na França, se tornou um dos principais jogadores da equipe, tendo feito 48 jogos e 21 gols. Assim, logo foi procurado pelos Merengues para retornar à Espanha. Na volta, o atacante herdou a camisa 7 de Cristiano Ronaldo. Contudo, os resultados dentro de campo não foram os melhores.

A busca por Mariano não esfriou o interesse do Benfica em Bruno Henrique. Assim, o jogador do Flamengo segue no radar dos portugueses.

Foto Destaque: Reprodução/Bongarts/Adam Pretty

Renan Liskai
Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados