Benfica é multado pelo Tribunal por lançamento de sinalizador no campo

- A punição é referente ao ocorrido durante o jogo com o Feirense, na temporada 2017/2018 da I Liga
Benfica

Nesta segunda-feira (18), o Supremo Tribunal Administrativo (STA), revogou a decisão imposta pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Assim sendo, decidiu por fazer valer a Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), condenando o Benfica ao pagamento de uma multa de 18,6 mil euros.

A punição é referente ao ocorrido no dia 17 de março de 2018, durante o jogo da I Liga entre o Feirense e o Benfica, em Santa Maria da Feira. Posto que, antes do apito do final do primeiro tempo, a partida teve que ser interrompida, por atos irresponsáveis da torcida da equipe mandante. Na ocasião, os torcedores lançaram um sinalizador em direção ao goleiro do Feirense.

LEIA MAIS: Covid-19: liga quer ter relatório semanal de jogadores infectados em Portugal

Em outras palavras, os juízes responsabilizaram o clube pelo comportamento de sua torcida durante e após o confronto. No recurso enviado para o Supremo Tribunal Administrativo, a FPF refere que tal fato é algo que pode acontecer, mesmo tomando todas as medidas de segurança. Vale ratificar que, desde o início de 2017 até hoje, deram entrada no TAD mais de 70 processos relativos a sanções aplicadas a clubes por comportamento incorreto dos seus torcedores.

Entretanto, nem o arqueiro Caio Seco e nem o árbitro precisou de atendimentos médico. Na ata do jogo, os juízes relataram que Benfiquistas incendiaram cadeiras, acenderam fogos de artifício e arremessaram objetos nos jogadores adversários. Além disso, ao término do duelo, os respectivos voltaram a deflagrar dezenas de foguetes e ‘flashlights’.

Foto Destaque: Reprodução/Arquivo/Global Imagens

Tathiane Marques

Sobre Tathiane Marques

Tathiane Marques já escreveu 280 posts nesse site..

Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

BetWarrior


Poliesportiva


Tathiane Marques
Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

    Artigos Relacionados

    Topo