Balbuena deixa o West Ham e fica livre no mercado (Foto Divulgação West Ham)

A passagem de Balbuena pelo West Ham chegou ao fim. Com contrato até o dia 30 deste mês, o zagueiro não terá seu contrato renovado e agora fica livre no mercado para assinar com qualquer outro clube. Desse modo, o anúncio foi feito pelos Hammers em seu site oficial nesta sexta-feira (4). Assim, ao todo, o defensor realizou 62 jogos com a camisa do time e marcou três gols.

Balbuena ficou muito marcado no futebol brasileiro por sua passagem pelo Corinthians no futebol brasileiro. Em 2018, o paraguaio atraiu olhares do West Ham, que pagou a multa rescisória do jogador, que era de quatro milhões de euros àquela altura.

Em suma, o paraguaio nunca se firmou na equipe titular dos Hammers. Desse modo, alternou jogos entre os titulares e reservas, tanto com o técnico Manuel Pellegrini, bem como com o atual treinador do clubes, David Moyes.

“Balbuena parte após uma estadia de três anos no Estádio de Londres. Neste período fez um total de 62 jogos pelos Hammers, marcando três golos.

Dessa forma, contratado pelo Corinthians em julho de 2018, o zagueiro marcou seu último gol na inesquecível reviravolta no estádio Tottenham Hotspur em outubro passado, quando os Hammers recuperaram de uma desvantagem de 3 a 0 faltando oito minutos para o empate.

Todos no Clube gostariam de agradecer a Fabian por sua contínua dedicação e comprometimento nos últimos três anos, e desejamos a ele tudo de bom para o seu futuro”, disse o clube em nota oficial.

Agora sem clube, o paraguaio agita o mercado brasileiro. Como resultado do anúncio feito pelo West Ham, torcedores de Palmeiras e Flamengo têm movimentado as redes sociais pedindo sua contratação. Por outro lado, corintianos também deseja o retorno do defensor, mesmo sabendo da condição financeira do Timão.

Foto Destaque: Divulgação/West Ham

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.