O Bahia começa nesta quinta-feira (7), na Arena Fonte Nova, as 19h15 (horário de Brasilia), a sua trajetória na Copa Sul-Americana. Para esta partida de estreia, o adversário será o Liverpool–URU. A equipe tricolor é favorita no confronto, devido ao seu maior orçamento e boa campanha na temporada passada, quando caiu nos pênaltis contra o campeão Athletico.

BAHIA

Com muitas partidas no inicio da temporada, o tricolor baiano vai utilizando duas equipes, revezando bastante entre titulares e reservas. Sendo assim, a última vez que o time considerado titular entrou em campo, foi no último domingo, contra o Vitória. Na ocasião, o Bahia foi superior, tendo finalizado 17 vezes, contra apenas cinco do rival. Essa situação evidencia o principal problema da equipe, não aproveitar melhor as oportunidades de gol que tem.

Para esta partida, o técnico Enderson Moreira utilizará a sua equipe principal. Os desfalques são o meia Ramires, na seleção sub-20, e o meio Elton, machucado. O zagueiro Lucas Fonseca segue como dúvida, embora tenha treinado normalmente durante a semana. O destaque da equipe na temporada é o atacante Gilberto, com 6 gols em 4 jogos. Em 2018, a equipe fez campanha inédita, quando chegou às quartas-de-final, mas, em 2019, com elenco maior e mais qualificado, o objetivo é ir mais longe. Para chegar ao seu objetivo, a equipe foi reforçada, com a chegada de jogadores com Fernandão, Arthur Caike, Artur e Guilherme.

https://twitter.com/ECBahia/status/1093591893827559425

Provável escalação: Douglas, Nino, Jackson, Lucas Fonseca (Ernando); Gregore, Flávio, Guilherme; Artur, Rogério e Gilberto. Técnico – Enderson Moreira

LIVERPOOL

A equipe uruguaia é uma incógnita até para os próprios uruguaios, já que está será o primeiro compromisso oficial em 2019. A equipe terminou o Campeonato Uruguaio de 2018 na quinta colocação acumulando seis vitórias, cinco empates e quatro derrotas em 15 duelos. A pré-temporada durou pouco mais de um mês, se o time está bem fisicamente, pode não se dizer o mesmo com a bola no pé.

O técnico da equipe Paulo Pezzolano foi mantido no cargo. Porém, sem dinheiro para grandes contratações, o clube apostou em jovens jogadores vindos das divisões de base e fez cinco contratações, dentre eles o lateral-direito Christian “PichónNúñez, que disputou a última temporada pelo Atlético Cerro e enfrentou justamente o Bahia na Sul-Americana do ano passado.

Provável escalação: Bava; Núñez, Makuka, González (Romero) e Rivas, Jean Rosso; Bajter e Caballero; Frederico Martinez e Ocampo; Franco. Técnico – Paulo Pezzolano.

RETROSPECTO

As equipes duelam pela primeira vez.

Daniel Genonadio
Daniel Genonadio, 19 anos, soteropolitano e meio jornalista (4/8 período de jornalismo) Acompanho futebol desde que me entendo como gente e como não tive talento pra ser jogador, fiz o meu sonho ser um jornalista e estar nas grandes empresas falando de futebol.

Artigos Relacionados