A arbitragem na derrota do Tricolor por 3 x 2 na Copa Sul-Americana para o Defensa y Justicia ainda tem dado o que falar. Sendo assim, segundo o GE, a diretoria do Bahia vai a Conmebol entrar com uma ação pedindo para ouvir os áudios da conversa do árbitro com o VAR. No primeiro tempo da partida, houveram seis paralisações.

Em entrevista após a partida, o técnico Mano Menezes falou sobre a arbitragem. Assim, ele questionou algumas decisões tomadas pelo árbitro.

Sobre a arbitragem, foi catastrófica. Não tem outra palavra para isso. Um árbitro que para quatro vezes para ir ao VAR no primeiro tempo, nessas quatro nunca demora menos do que cinco minutos. Ele tira do jogo o tempo que o jogo tem que ser jogado. É isso que está acontecendo e precisa resolver. Hoje foi muito grosseiro, discutível, tudo que aconteceu no primeiro tempo. E isso, logicamente, para equipe que sai perdendo, cria uma dificuldade, você não consegue imprimir ritmo para reação. Mesmo assim, tivemos um pênalti e perdemos, seria o gol de empate. Mesmo assim, empatamos e achamos que o lance de Gilberto é muito discutível como entendimento”.

Em suma, o trio de arbitragem contou com Guillermo Guerrero como árbitro, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero. Além disso, o árbitro de vídeo foi o uruguaio Daniel Fedorczuk.

Foto destaque: Divulgação/Antônio Muniz/EC Bahia

Gilvan Rodrigues
Gilvan Junior, 20 anos, natural de Feira de Santana, estudante de jornalismo pela FAT. Desde pequeno, meu principal assunto era o esporte. Sempre acompanhado programas, sites, etc. Decidir, partir pra área que me dará a oportunidade de viver daquilo que mais amo. O futebol.

Artigos Relacionados