El Turco vê ataque do Galo com baixa eficiência contra Goiás: “não matamos o jogo”

 

O empate do Atlético-MG em 2 x 2 com o Goiás, no último sábado (30), no Estádio da Serrinha, em Goiânia, pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, acendeu um sinal de alerta para o técnico Antonio Mohamed. O Galo ficou à frente no placar em duas oportunidades, mas caiu de rendimento e deixou o adversário igualar o marcador no final da partida.

O que mais você pode conferir neste post: [Ocultar]

O treinador argentino avaliou o desempenho da equipe e lamentou muito as chances desperdiçadas, especialmente no 2º tempo. El Turco também identificou os erros que originaram os gols do Goiás.

“Nós não tivemos a capacidade para matar o jogo, essa é a realidade. Tivemos muitas oportunidades, o controle da partida, muitas finalizações claras, mas não adiantou. Se ganha é com gols. Não fomos capazes de fazer os gols e teremos que melhorara nesse aspecto”, disse.

Reclamação justa?

O Atlético foi dominante em grande parte do tempo, mas não conseguiu foi eficiente. Nesse sentido, teve 70% de posse de bola contra 30% do Goiás.

A reclamação de Mohamed pode ser vista nos números efetivos no jogo. A equipe finalizou 21 vezes, mas só cinco foram em direção à meta do adversário. O time goiano, deu sete chutes, sendo dois na meta alvinegra.

“No futebol pode acontecer, e está acontecendo. Porém, se ganha é com gols. Nós não tivemos a capacidade para converter as finalizações claras. A equipe teve o controle da partida, mas cometemos erros defensivos e não fomos capazes de concluir bem as jogadas. A verdade é que essa foi uma partida para se ganhar por três gols, mas não aconteceu”, finalizou.

Foto destaque: Divulgação / Pedro Souza / Atlético-MG

André Merice
A sensação de poder transmitir uma sentimento à cada leitor é o que me move. Ainda assim, sou somente mais louco apaixonado por futebol, que fez da escrita e do esporte a sua vida!