Atlético-MG: STJD mantem punição para Caetano e Eudes

Em sessão no STJD, o diretor de futebol do Atlético-MG, Rodrigo Caetano, e o auxiliar de Cuca, Eudes Pedro, tiveram as penas mantidas do primeiro julgamento, pela confusão com o VAR na partida contra o Santos, pelo Brasileirão.

O CASO

Na vitória do Atlético-MG contra o Santos, no dia 13 de outubro, por 3 x 1, Rodrigo Caetano foi acusado de “socar e chutar” a porta da sala de operações do VAR no Mineirão. Além disso, o árbitro relatou que o mesmo proferiu xingamentos do tipo: “seus ladrões, parem de roubar“. No entanto, o diretor, no dia seguinte ao jogo, concedeu entrevista coletiva e negou as acusações, afirmando que o departamento jurídico trataria sobre o assunto.

Junto de Caetano, a Procuradoria do STJD denunciou também o auxiliar Eudes Pedro que, segundo a súmula, direcionou para a equipe de arbitragem as seguintes palavras: “Aqui ninguém vai nos roubar“.

QUAL O RESULTADO?

A princípio, o STJD manteve a decisão do primeiro julgamento. Nesse sentido, o diretor de futebol recebeu 30 dias de suspensão e uma multa de R$ 3 mil por ofensa à arbitragem. Bem como o auxiliar, 15 dias por desrespeitar os árbitros.

QUANDO O ATLÉTICO-MG VOLTA A CAMPO?

Por fim, o Galo enfrenta o Athletico-PR nesta quarta-feira (15), às 21h30 (horário de Brasília), na Arena na Baixada, pelo jogo de volta da final da Copa do Brasil 2021. Com uma bela vantagem construída na primeira partida, os mineiros podem até perder por três gols de diferença que garantem o bicampeonato. O mesmo acontece em caso de empate ou vitória.

Foto destaque: Divulgação/ Pedro Souza/ Atlético-MG

André Merice
Sou somente mais um louco apaixonado por futebol!