Atlético-MG martela, mas quem vence é o Athletico-PR

- Com mais uma derrota em casa, Galo segue com riscos de rebaixamento
Atlético-MG

Na tarde deste domingo (24), Atlético-MG e Athletico-PR se enfrentaram em jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A. Assim, o Galo até que tentou, buscou, criou os melhores lances, mas no final do jogo tomou o gol que decretou a vitória por 1 x 0 do Furacão. Sendo assim, quem definiu a partida foi Vitinho após sobra de Leonardo Silva. Com a derrota, os mineiros seguem com chances de rebaixamento. Enquanto que os paranaenses, campeões da Copa do Brasil, seguem passeando no certame.

1º TEMPO

O Atlético-MG ocupou o campo de ataque no princípio da etapa inicial da partida. Assim, aos 2′, o Galo apertou a saída de bola do Furacão, roubou a bola e Zé Welison finalizou no meio do gol, para defesa tranquila de Santos. Em seguida, a resposta dos paranaenses veio com Abner Vinicius. Ele serviu Nikão, que cortou para o meio e finalizou mascado, Cleiton defendeu. Aos 6′, a primeira grande chance do jogo. Cazares fez o cruzamento fechado e encontrou Fábio Santos na área. O camisa 6, como um bom centroavante, deu uma casquinha na bola e obrigou o goleiro do Athletico a fazer grande defesa.

Após, o time da casa voltou a assustar. A defesa do Athletico cortou de forma parcial e a bola sobrou para Otero. O camisa 80 finalizou no meio do gol, e Santos, em dois tempos, fez a defesa. Aos 36′, Nikão fez o cruzamento fechado na área do Galo e encontrou Vitinho. O camisa 28 aproveitou a saída errada de Cleiton e cabeceou para o gol. Na sequência, Cazares deu belo passe de primeira para Marquinhos, que invadiu a área e finalizou forte para o gol, obrigando Santos a ter boa intervenção. Sendo assim, a partida se encaminhou para o final da etapa com o placar zerado.

2º TEMPO

Na etapa final, o Galo seguiu buscando abrir o marcador no Mineirão. Assim, logo aos 4′, Cazares cobrou escanteio, e a bola passou por todo mundo. Na sequência, Luan recuperou a pelota, cruzou na área, e Madson cortou para o meio. Mas Di Santo pegou a sobra e finalizou à direita de Santos. Em seguida, Iago Maidana fez um lançamento perfeito para Patric, que cara a cara com Santos, bateu por baixo das pernas do goleiro paranaense. O VAR revisou o lance e anulou o gol. Aos 19′, Cazares recebeu na frente do gol, limpou Santos, mas perdeu ângulo na sequência. Mas, o camisa 10 encontrou Otero na área, que ganhou a disputa no alto e a bola foi no poste esquerdo.

Após, só dava Atlético-MG. Dessa forma, Leonardo Silva arriscou chute da intermediária, mas a bola foi sem direção, subiu muito e não assustou Santos. Assim, o Athletico descia, mas não levava perigo a Cleiton. Aos 28′, nova investida do Galo. Marquinhos fez boa jogada pela direita e encontrou Patric livre. O lateral do Galo finalizou para o gol, porém o zagueiro do Furacão conseguiu mais um bloqueio evitando o primeiro gol do jogo. Na sequência, o lance capital. Nikão cobrou escanteio na área, Leonardo Silva afastou de forma parcial. Vitinho dominou na entrada da área e acertou um belo chute para abrir o placar no Mineirão.

E AGORA?

Dessa forma, com o resultado, o Athletico se consolida na quinta posição com 56 pontos, mas já está assegurado na Libertadores da América. Enquanto que o Atlético-MG estaciona na 13ª colocação com 41 pontos e ainda segue ameaçado de rebaixamento. Na próxima rodada, o Galo visita o Bahia, na quarta-feira (27), às 21h (horário de Brasília). Já o Furacão recebe o Grêmio, no mesmo dia, às 21h30 (horário de Brasília).

MELHORES MOMENTOS

Foto Destaque: Reprodução / Alexandre Guzanshe / Gazeta do Povo

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 554 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

    Artigos Relacionados

    Topo