Rafinha

Diretamente de São Paulo, Rafael Baldini Massola, carinhosamente conhecido como Rafinha, chega ao Operário-PR. O jovem meio-campista é a aposta do clube para a temporada regional 2022. Afinal, o atleta assinou o contrato com o Fantasma até o final do Campeonato Paranaense deste ano. Ou seja, será mais um reforço para o elenco principal do time alvinegro.

MAIS UM PARA A CONTA! RAFINHA CHEGA AO OPERÁRIO PARA COMPOR A EQUIPE NO CAMPEONATO PARANAENSE

Antes de tudo, vale lembrar que o jovem atleta começou na categoria de base do XV de Jaú, interior de São Paulo, em 2014. Em suma, Rafinha acumula passagens pelos clubes Corinthians e Noroeste. Ainda mais, Ferroviária, Penapolense e Oeste.

Sua trajetória pelo Timão aconteceu entre 2018 e 2019. Por lá, ele disputou na Sub-20. Em seguida, chegou ao Penapolense e alcançou a participação de 12 jogos com dois gols realizados com a camisa do clube.

Em 2020, voltou para o Corinthians, mas em um período curto. Afinal, foi emprestado para o clube Oeste. Todavia, participou apenas de dois confrontos. Ou seja, logo voltou para a equipe Sub-23 do time alvinegro.

A partir de agora, Rafinha chega ao Operário e se torna parte da equipe do meio de campo do técnico Ricardo Catalá. Ou seja, se junta ao elenco principal do Fantasma nas disputas do Campeonato Paranaense deste ano. Afinal, o atleta terá o contrato vigente com o clube até o fim da temporada regional 2022.

FICHA TÉCNICA

Nome: Rafael Baldini Massola

Idade: 22 anos

Natural: Jaú/ SP

Posição: meio-campista

PRÓXIMA TEMPORADA OPERÁRIO

Por fim, a equipe da vila se organiza para a sua estreia no Campeonato Paranaense. Em suma, o confronto acontecerá no dia 23 de janeiro. A saber, contra o União. Ainda mais, durante o ano o Fantasma terá Copa do Brasil e a Série B do Brasileirão.

Foto Destaque: Divulgação/Operário Ferroviário Futebol Clube

Amanda Scarlatt
Amo poder ter o jornalismo como a minha maneira de expressão. Sou apaixonada pelo meio digital e tudo que podemos construir nele na comunicação. Acredito fielmente na essência de uma boa matéria jornalística: a investigação. Afinal, independente da sua editoria e formato, o jornalismo pode mudar vidas. Enfim, VIVA O JORNALISMO!