Até o fim

Transformar a desvantagem em motivação pode ser a maior arma para quem quer chegar a seu objetivo. Se o objetivo é grande, o merecedor de chegar ao local desejado, deve ser grandioso. Nesse sábado, Campinas viu um gigante no campo, em que mostrou forças para sair da sua adversidade e chegar ao ápice do torneio e assim a série C viu mais um time se despedir.

No estádio Brinco de Ouro da Princesa, o Guarani tinha um grande desafio pela frente, reverter o resultado negativo da semana passada, em Arapiraca, contra o ASA. O placar da primeira partida, 3 a 1, abalou a equipe, já que fez uma bela primeira fase e estava a um passo do acesso. Os alagoanos, vinham com a vantagem e a sabedoria que seria difícil, mas o resultado trazido, levava as esperanças lá no alto. O desafio bugrino era de fazer dois gols e não tomar nenhum. Caso tomasse um, deveria marcar três para levar aos pênaltis, ou quatro para a vaga direta. A torcida compareceu e apoiou, 12 mil bugrinos acreditaram até o fim, e esse fim foi glorioso.

O time da casa fez a pressão como era o esperado, três finalizações assustaram o goleiro Thiago Braga. O ASA chegou uma vez em lance de escanteio. Aos 25 minutos veio o começo da virada. Após cobrança de falta de Fumagalli na área, o zagueiro Leandro Amaro testou na rede alagoana. O resultado ainda não dava a vaga, porém era mais um incentivo para incendiar o Brinco. O 1 a 0 foi até o fim do primeiro tempo. Na etapa final, o bugre pressionou na marcação, até que numa bola recuada, o goleiro Thiago Braga foi dar o chutão e acabou desviando no atacante Eliandro, fazendo a vaga mudar de lado. Aliás, Eliandro chegou agora no clube e mostrou raça e estrela, personificando o que é vontade e acreditar até o fim. O resultado era o necessário para os bugrinos, mas isso não impediu de atacar, e deu certo, a zaga do alvi – negro deixou a bola ficar quicando e Eliandro novamente acreditou e de cabeça, encobriu o goleiro, marcando o terceiro. Esse placar ainda não tirava o ASA da disputa, pois um gol levava aos pênaltis. Porém isso parece que não ficou claro para a equipe, pois o quarto gol bugrino estava mais próximo do que uma reação. Assim se deu o fim da partida e um gigante da história do nosso futebol voltou a série B, reerguendo – se.

Sempre bom ressaltar a campanha daquele que perdeu, porque um tem que perder, é óbvio. O ASA, chegou bem e fez uma bela disputa, fez o resultado de ida, mas pecou no jogo da volta. Parabéns a equipe e que se repita esse trabalho em 2017. Aos bugrinos, todas as felicitações, é uma equipe que deve honrar seu passado e voltar as divisões maiores, agora que venha a disputa do título da série C.

BetWarrior


Poliesportiva


Luan Victor Brito
Luan Victor Brito
Sou Luan Victor de Brito, tenho 20 anos, sou nascido e criado em Osasco - SP. Sou fã de futebol desde criança. Acompanho o máximo que posso todo e qualquer campeonato de futebol do mundo. Sou torcedor alucinando da Portuguesa, querida Lusa. Atualmente estou cursando a Faculdade de Jornalismo e pretendo seguir a área de esportes, mas também gosto de política economia. Além do futebol, sou fã de rádio, transmissões de futebol pelo rádio me fascinam.

    Artigos Relacionados

    Topo