Atacante ex-CSA cria projeto que visa incentivar os jovens jogadores

- A ideia do projeto surgiu no período de quarentena

Mesmo atuando longe do Brasil, o atacante Patrick Fabiano, que atuou pelo CSA na temporada passada, está antenado na crise que vem sendo causada no futebol brasileiro, por conta da pandemia instaurada pelo coronavírus.

O atacante juntamente com o fisioterapeuta Dennis Rodrigues, Alex Lima, zagueiro e companheiro no Salmiya, e alguns outros profissionais do futebol, decidiram criar um projeto, que busca incentivar jovens jogadores a seguir com o sonho de se tornar jogador profissional de futebol. Fabiano falou um pouco sobre a ideia do projeto.

A ideia é aproveitar esse momento de pandemia e dar uma injeção de ânimo nesses garotos que sonham, mas não podem treinar. Então treinamos juntos, profissionais e amadores. No final de cada treino abre para perguntas e dúvidas dos garotos a respeito do profissional convidado. Isso ajuda ao jovem não perder a esperança no sonho dele. A motivar ele no momento difícil que vivemos. Essa troca de informações é única. Que garoto não sonha em treinar com um jogador profissional campeão? São trocas de experiências. Para nós profissionais, nos faz lembrar da essência de nosso começo, e para eles a ter esperança que podem conquistar também o lugar ao sol”, explicou o atacante.

De acordo com números do site Wikipédia, os infectados pelo Covid-19 estão crescendo no Kuwait. Apesar do aumento no número de casos, o futebol do país já tem data para voltar aos treinamentos.

Aqui no Kuwait o retorno aos treinos foi programado para o dia 01/07. Quando a liga foi paralisada, restavam sete jogos para o término da competição, essas partidas serão disputadas entre 24 de agosto a final de setembro. Onde então inicia a nova temporada 2020/2021 com o calendário atualizado”, completou.

Foto Destaque: Divulgação/Salmiya

Tathiane Marques

Sobre Tathiane Marques

Tathiane Marques já escreveu 274 posts nesse site..

Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

BetWarrior


Poliesportiva


Tathiane Marques
Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

    Artigos Relacionados

    Topo