Ricardo Belli, treinador do time feminino do Palmeiras desde julho de 2019, enfrentará sua maior responsabilidade no comando do Verdão. Após liderar a equipe até as semifinais do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro em 2020, a expectativa é ainda maior para 2021.

Dessa forma, em entrevista ao canal Análise Verdão, o técnico apontou a evolução da modalidade nos últimos anos. No entanto, destacou a falta de investimentos em comparação a outros países:

“Hoje o nível é muito bom, mas existe um desafio grande de melhorar cada vez mais. Temos uma primeira divisão muito forte. Das 16 equipes temos no mínimo oito que brigam pelas primeiras posições. Isso serve de espelho para meninas mais novas que sonham com essa oportunidade. Minha filha, por exemplo, tem seis anos e começou a jogar futebol quando eu vim pro Palmeiras”, disse o técnico.

Sendo assim, o treinador ainda comparou a formação das atletas no Brasil e em países com trabalhos mais longínquos no futebol feminino, como os Estados Unidos. Segundo Ricardo Belli, o talento das atletas brasileiras é ainda maior se comparado com o das americanas. Contudo, é necessário mais que o talento para conquistar títulos.

“Não é por acaso que os Estados Unidos ganharam Copas do Mundo e Olimpíadas. As jogadoras são talentosas, mas a formação é de longo prazo. No Brasil, temos o talento, mas falta investimento e a formação das atletas desde cedo”, completou Ricardo.

Logo, o treinador estreará no Campeonato Brasileiro Feminino no dia 18 de abril, contra a Ferroviária, às 20h (horário de Brasília), sem local definido. Assim, a partida deve marcar a primeira transmissão da competição pelo Sportv.

Foto destaque: Divulgação/SE Palmeiras

Lauren Berger
Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Deixe uma resposta