Arsenal precisa escolher

A situação do Arsenal é muito delicada. O meia Mesut Özil e o atacante Alexis Sánchez, os principais nomes da equipe londrina, exigem um grande aumento salarial para renovarem seus contratos.

O alemão é o jogador mais bem pago do elenco, recebendo semanalmente 140 mil libras (cerca de R$600 mil), 10 mil libras a mais que seu companheiro chileno. Ambos os jogadores têm contrato válido até junho de 2018, e almejam um salário de aproximadamente 345 mil libras por semana (algo em torno de R$1,5 milhão).

Entretanto, a imprensa britânica afirma que os Gunners só teriam condições de pagar tal quantia a apenas um dos jogadores, e a diretoria do Arsenal já teria escolhido um deles. De acordo com o jornal inglês, The Telegraph, o clube londrino irá priorizar a renovação de Sánchez, podendo até mesmo vender Özil caso as duas partes não entrem em acordo. Acredita-se que encontrar um atacante que se adapte ao Arsenal, como o chileno fez, seja mais difícil que repor a saída do principal armador do time.

O alemão disse, na semana passada, que não descarta um retorno ao Real Madrid: “Eu estou muito feliz jogando em um grande clube como o Arsenal. Estou jogando muito bem em Londres, mas no futebol nunca se sabe… Veremos o que acontece no futuro”. O Bayern de Munique também estaria interessado em repatriar Özil.

Um fator que pode pesar a favor de Sánchez é a concorrência pelo atacante. O jornal inglês, The Guardian, informou nesta semana que um clube chinês, que ainda não foi revelado, ofereceria ao jogador 1,6 milhões de libras (quase R$6,9 milhões) por mês. Além da enorme quantia de dinheiro vindo da Ásia, o chileno também entrou na mira do Chelsea e da Juventus.

O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, garantiu que, mesmo os jogadores optando por não renovarem, não deixarão Londres. “Não importa o que aconteça, eles ficarão por 18 meses (até junho de 2018) e tomara que por muito mais”. Contudo, a “garantia” do comandante francês não é necessariamente algo que possa aliviar os torcedores dos Gunners.

Wenger chegou a assegurar a permanência de outros jogadores no passado, e poucos tempo depois estes deixaram o clube londrino. Entre eles, Emmanuel Adebayor (acertou sua transferência para o Manchester City em julho de 2009, 15 dias após Wenger “certificar” a continuidade do atacante), Cesc Fàbregas e Samir Nasri (em agosto de 2011, transferiram-se de volta ao Barcelona e para o City, respectivamente) e Robin van Persie (em agosto de 2012 transferiu-se para o rival Manchester United).

Se fora de campo há uma certa “concorrência”, dentro dele as coisas estão em sintonia. Neste Campeonato Inglês, Alexis Sánchez, o artilheiro da competição, marcou 11 gols em 14 jogos, dando também quatro assistências. Özil apresenta números mais modestos, sendo quatro gols e duas assistências em 13 partidas.

Guilherme Papa

Sobre Guilherme Papa

Guilherme Papa já escreveu 268 posts nesse site..

Guilherme Papa é estudante, de 21 anos, da turma do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo. Completamente louco por futebol, tem como objetivo transmitir informações do mundo da bola da melhor maneira possível.

BetWarrior


Poliesportiva


Guilherme Papa
Guilherme Papa
Guilherme Papa é estudante, de 21 anos, da turma do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo. Completamente louco por futebol, tem como objetivo transmitir informações do mundo da bola da melhor maneira possível.

Artigos Relacionados

Topo