Odair Hellmann

Na noite da última quarta-feira (15), após o jogo da final do Carioca entre Flamengo e Fluminense, o técnico Odair Hellmann destacou a entrega dos seus jogadores nos três jogos decisivos que os times fizeram nos últimos dias. Apesar da derrota, Odair afirma que os atletas devem ser “aplaudidos de pé“, mas que o cansaço foi determinante para o resultado. O treinador também ressaltou que o Tricolor teve apenas oito sessões de treinamento, além de seis jogos em 15 dias.

“No primeiro tempo o Flamengo teve mais posse, mas encaixamos bem a marcação, tirando os espaços. A chance mais clara foi nossa, com o Marcos Paulo. Sentimos um pouco já no primeiro tempo o ritmo e a sequência. Mas nos fortalecemos e criamos as oportunidades com a nossa estratégia. No segundo tempo estabilizamos novamente, adiantamos a marcação, subimos. Mantivemos o jogo de buscar o resultado. Claro que cada vez mais nos expondo e desgastando. O que fizemos nesses três jogos tenho que aplaudir de pé e agradecer aos jogadores” – declarou Odair.

O treinador exaltou a qualidade da equipe do Flamengo, o que fez o mesmo destacar ainda mais o desempenho do seu time:

“Enfrentamos uma das melhores equipes da América, se não a melhor. Eles com mais tempo de trabalho e nós com oito dias de treino, seis jogos em 15 dias. Demos a resposta. Jogamos não só de igual para igual, mas melhor em muitos momentos. A perna pesou, assim a cabeça já não pensa mais com tanta tranquilidade. Acabamos não conseguindo desenvolver todos os lances de posse e de ataque. Tenho certeza que se tivéssemos mais condições de treinamento não perderíamos esse jogo de hoje” – concluiu o treinador.

SEGUE O JOGO

Com a conquista, o Rubro-Negro chega ao seu 36° título estadual, cinco a mais que o Tricolor. O Fluminense termina a competição com 27 gols marcados em 16 jogos. Ademais, conquistou oito vitórias, três empates e cinco derrotas. Contudo, o Flu agora se prepara para a estreia do Brasileirão no dia 8 de agosto, contra o Grêmio, ainda sem local e horário definido.

Foto Destaque: Divulgação / Lucas Merçon / FFC

Gustavo Silveira
Tenho 21 anos, estou no 6° período de jornalismo e escolhi essa área justamente por conta do esporte. Já tive a vivência nessa área em 2018, quando participei da libertadores feminina que foi sediada na minha cidade. Agi como repórter da beira do campo, participei das coletivas de imprensa, entrevistei jogadoras depois do treinamento e escrevi matérias pós jogo de todos as partidas realizadas. Meu ponto forte é a escrita e me inspiro em pessoas de nome como o Rafael Oliveira que hoje está na DAZN. Não importa o setor, afinal garanto fazer de tudo um pouco desde que seja voltado para o esporte!

Artigos Relacionados