Pedrinho

Após o anúncio da venda de Pedrinho para o precisou de imediato devido à crise causada pelo coronavírus. Dessa forma, o clube paulista recorreu a uma instituição financeira que repassaria o valor integral, desde que as Águias assinassem uma nota promissória, o que ainda não aconteceu.

Como resultado, a relação entre as equipes só piora. A princípio, o presidente do Benfica, Luís Felipe Vieira, teria se chateado com Andrés Sanchez porque ele se recusou a comprar o atacante Yony González. Uma vez que o contrato de empréstimo do atleta estipulava compra obrigatória por 3 milhões de euros. Para isso, ele tinha que atuar cinco vezes com a camisa do Corinthians.  No entanto, ele só entrou em campo em quatro oportunidades e foi devolvido ao Benfica.

Dessa maneira, a atitude do Benfica de não assinar a nota promissória é vista como uma retaliação pela cúpula corintiana. Em entrevista à Fox Sports, Andrés Sanchez relatou destrato de Luís Felipe Vieira com o Corinthians:

Ele não deu a carta, nós devolvemos o Yony. Ele ficou nervoso, deu uns ataques, e quis descontar do Pedrinho os 3 milhões de euros. Não aceitei. Quando falamos do Pedrinho, a oferta era de 15 a 18 milhões, e como íamos pagar 3 pelo Yony, ele queria pagar 17. Não aceitamos. Depois teve um acordo, ele pagou 18 milhões de euros pelo Pedrinho. Foi essa a negociação. Mas ele tratou muito mal o Corinthians, faltou com respeito, mas faz parte. Não é a primeira vez“.

E AGORA?

Enquanto o pagamento não é liberado, o Corinthians continua com salários atrasados e tem dívida próxima de 1 bilhão de reais. Já Pedrinho, segue sua rotina normal na equipe portuguesa, onde realizou três jogos até o momento e ainda não balançou as redes.

Foto destaque: Reprodução/Instagram

Lincoln Oriaj
Lincoln Oriaj nasceu em Salvador/BA e é estudante de jornalismo. Gosta de escrever sobre futebol alternativo, goleiros e mercado da bola. Além disso, escreve também sobre Fórmula 1, MotoGP e não perde a oportunidade de contar uma piada sem graça.

Artigos Relacionados