Após contar com cinco goleiros no elenco, Ponte Preta decide por empréstimo de Guilherme. (Foto destaque: divulgação/ Álvaro Jr/ PontePress)

Antes de mais nada, após a contratação de Caíque Françaainda não oficializada, a Ponte Preta chega a cinco goleiros no elenco. Ou seja, um deles será emprestado: trata-se de Guilherme, jovem de 22 anos. Do mesmo modo, soma uma partida entre os profissionais (na última rodada da Série B 2020, contra o Figueirense)

De maneira que o atleta já tem um provável destino: a Inter de Limeira, que também vai disputar o Campeonato Paulista, e a tendência é que a negociação seja confirmada até o fim da semana.

Contudo, com a saída de Guilherme, o técnico Gilson Kleina tem outras opções para a meta alvinegra: Ivan, Ygor Vinhas, Caíque França e Luan.

Após cinco goleiros no elenco

Assim também, Pedrão, que integrava o elenco profissional, ficou sem contrato com o clube na virada do ano. Contudo, foi para o Athletic Club- MG, comandado pelo ex-atacante Roger.

A saber, o dono absoluto da posição é Ivan, capitão, e a disputa ficará para ver quem será o reserva imediato: Ygor Vinhas ou Caíque França. Nesse ínterim, se o arqueiro sair durante a temporada, ambos passam a ser os principais candidatos a assumir a titularidade.

Em outras palavras, depois de anos sob o comando de Betão, os goleiros da Ponte passarão a ser preparados por Lauro, ex-arqueiro da Macaca. Contudo, anunciado como novo treinador da posição na gestão de Marco Antônio Eberlin.

Por fim, a equipe vai fazer a pré-temporada no Otho Hotel e Resort, em Itu já de olho nos trabalhos que terá ao longo do ano. Por exemplo, o primeiro deles é o Campeonato Paulista. A saber, com estreia marcada para o dia 26 de janeiro, fora de casa, contra o Palmeiras. Bem como, na sequência, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série B.

Foto destaque: Divulgação/ Álvaro Jr/ Ponte Preta

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs