A coluna Navegando pela La Fúria desta semana conta a história do goleiro espanhol Andoni Zubizarreta, que defendeu a seleção entre os anos de 1985 e 1998. Assim sendo, participou de quatro Copas do Mundo e três Eurocopas. Aliás, foi titular em seis dessas. Em toda a carreira, atuou apenas em clubes espanhóis. Dessa maneira, é o jogador que disputou mais jogos do campeonato nacional.

Apelidado de Zubi, foi considerado um dos melhores goleiros do mundo no seu auge. Era altamente consistente, equilibrado e eficaz. Além disso, sabia exatamente como se posicionar nos lances. Também realizou defesas decisivas nos jogos que disputou, sabendo exatamente a hora de sair do gol. Possuía um forte espírito de liderança, passando confiança aos seus companheiros de equipe. No entanto, lhe faltava apenas habilidade com a bola nos pés.

INÍCIO DA CARREIRA

Apesar de ter começado a carreira nas categorias de base do Alavés, não disputou nenhuma partida profissional pelo clube. Dessa maneira, o primeiro jogo foi pelo Athletic Bilbao, em 1981, até então com apenas 19 anos. Sua estreia foi na derrota por 2 x 0 para o Atlético de Madrid. Passou seis anos no País Basco e conquistou quatro títulos. Foram eles: duas Ligas Espanholas, em 1982/83 e 1983/84, uma Copa do Rei, em 1983/84 e a Supercopa da Espanha, em 1984.

CHEGADA DE ZUBIZARRETA AO BARCELONA E PASSAGEM PELO VALENCIA

A chegada de Zubizarreta ao Barça foi em 1986, custando 1,7 milhões de euros. Posteriormente, foi peça importante na conquista da primeira Taça dos Campeões Europeus, em 1991/92. A saber, a final foi contra o Sampdoria e o Barcelona venceu por 1 x 0. Ainda defendendo o Barça, foi campeão europeu em 1992 e, posteriormente, perdeu para o São Paulo de Telê Santana, na decisão do Mundial Interclubes.

Inclusive, foi o clube que conquistou mais títulos. Já que só na Liga Espanhola levantou quatro taças seguidamente: 1990/91, 1991/92, 1992/93 e 1993/94. Na Copa do Rei, venceu duas vezes, em 1987/88 e 1989/90. Bem como a Supercopa da Espanha, em 1991 e 1992. Completam a lista de conquistas pelo Barcelona: uma UEFA Champions League, em 1991/92, uma Recopa Europeia, em 1988/89 e a Supercopa da UEFA, em 1992.

Permaneceu no Barcelona até 1994, quando foi negociado com o Valencia. Sua passagem pelo Valencia durou quatro anos. Aliás, foi no clube que Andoni Zubizarreta se aposentou, aos 36 anos. Inclusive, disputou 165 jogos.

ESTATÍSTICAS

Em toda a carreira, disputou 892 jogos, dos quais 622 foram pelo Campeonato Espanhol. No Bilbao, foram 191 jogos. Em seguida, veio o Barcelona, clube pelo qual disputou mais jogos. Totalizando 410 partidas. No Valencia, equipe que defendeu antes de se aposentar, vestiu a camisa em 165 oportunidades.

SELEÇÃO ESPANHOLA

Sua primeira partida pela seleção foi em 23 de janeiro de 1985, em um amistoso contra a Finlândia. Inclusive, a Espanha venceu por 3 x 1. Desde então, disputou mais de 126 jogos em 13 anos. Em 1986, atou em uma Copa do Mundo pela primeira vez. E fez parte da lista de convocados nas três edições seguintes do mundial. Além disso, também disputou duas Eurocopas, em 1988 e 1996. Aliás, sobre ter sido o primeiro jogador a ter mais de 100 jogos pela Seleção, em entrevista ao site AS, Zubizarreta declarou:

“São situações que você não valoriza quando acontecem com você. Mas, a longo prazo, são números que fazem você pensar sobre a carreira que teve. Agora já existem alguns jogadores com 100, mas não havia nenhum e parecia um número inatingível. Aconteceu na Armênia, em um estádio que não era digno de nota. Por outro lado, o palco me pareceu bom porque isso é futebol. Num campo como aquele, popular, com gente no topo, é onde você começa, um dia você joga lá e outro em um grande estádio. Foi especial porque foi único”.

O DIRIGENTE ZUBIZARRETA

Após se aposentar nos campos, Zubizarreta passou a atuar como comentarista na mídia espanhola. E depois se tornou dirigente. Dessa maneira, em 2 de julho de 2010, assumiu o cargo de diretor de futebol do Barcelona, substituindo Txiki Begiristain. Permaneceu no cargo até janeiro de 2015.

Em 27 de outubro de 2016, foi nomeado diretor de futebol do Olympique de Marselle, pelo presidente Jacques-Henri Eyraud. Posto que permaneceu até maio deste ano. Aliás, sua saída ocorreu um ano antes do término de seu contrato. O ex-goleiro basco foi fundamental na eleição do atual técnico de Marselha, o português André Villas-Boas.

https://www.instagram.com/p/CALm4ITAFeR/

Foto destaque: Reprodução / Barcelona FC

Avatar
Jéssica Albuquerque
Sou formada em Letras e atualmente curso Jornalismo. Sempre gostei de ler e de escrever, o que me levou a seguir nessas áreas.

Artigos Relacionados