Ancelotti revela que recusou assumir o Manchester United após pedido de Ferguson (Foto: Reprodução/Marca)

Atualmente comandado por Ole Gunnar Solskjaer, o Manchester United poderia ter outro nome na beira do campo: Carlo Ancelotti. Isso porque, após anunciar sua aposentadoria, Alex Ferguson convidou o italiano para assumir os Red Devils. Contudo, o pedido do lendário técnico teve recusa por parte do companheiro de profissão, que optou por ir ao Real Madrid. A conversa foi revelada pelo atual treinador do Everton na entrevista antes do duelo diante dos Diabos Vermelhos pela Copa da Liga Inglesa.

“Posso dizer que ainda tenho uma relação fantástica com Sir Alex e nos conhecemos quando ele decidiu parar. Mas eu estava perto do Real Madrid e, por isso, aprecio o fato de que naquela época ele falou comigo. E é isso, nenhuma outra oportunidade”, afirmou.

https://twitter.com/MUFCuriosidades/status/1341515772049371137

De lá para cá, o Manchester United contou com nomes como David Moyes, Van Gaal, José Mourinho e agora Solskjaer. Contudo, os anos de glória de Ferguson jamais se repetiram. Por outro lado, Ancelotti teve sucesso em sua ida ao Real Madrid, onde venceu a Liga dos Campeões. Depois, passou por Bayern de Munique e Napoli.

Apesar da recusa ao Manchester United, Ancelotti prega respeito pelo clube. Além disso, na entrevista relembrou os embates contra os times Ferguson e destacou a força dos Red Devils no futebol mundial.

“É claro que o Manchester United é um clube fantástico, uma equipe fantástica contra quem lutei várias vezes quando Sir Alex estava lá, quando eu estava no Chelsea. Tenho muito respeito por esta equipe, por este clube, é um clube histórico no mundo do futebol como o Milan, como o Real Madrid, muito respeito”, declarou.

Recentemente, Ancelotti completou um ano no comando do Everton. O treinador chegou a deixar a equipe na liderança da Premier League durante as primeiras rodadas da atual temporada.

Foto Destaque: Reprodução/Marca

Renan Liskai
Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados