America x UNAM: o classico capitalino

A coluna Papo Azteca dessa semana vem contar sobre a história da rivalidade de dois dos três maiores clubes mexicanos. Clúb de Fútbol América contra nada mais nada menos que Club Universidad Nacional (Pumas), o clássico tão esperado em todos os campeonatos. O  que levanta milhares de pessoas ao mesmo tempo para comemorar um gol, chorar ao final de cada partida ou até mesmo brigar. América x UNAM: O Clássico Capitalino continua fazendo história e não pretende parar por aí.

Não é novidade que o futebol move emoções, que desperta sentimentos que os que não amam um time talvez nem imaginem. Faz torcedores vibrarem a cada gol, xingarem a cada erro, brigarem a cada apito errado, ou certo, da arbitragem. A coluna de hoje vai contar um pouquinho da história de cada time, como e onde a rivalidade começou e os momentos inesquecíveis desses dois monstros do futebol mexicano.

CLÚB DE FÚTBOL AMÉRICA

A história para este plantel começa em 12 de outubro de 1916, na Cidade do México. Tudo começou quando dois pequenos times resolveram se unir, Récord e Cólon viraram então o América. Uma curiosidade sobre o nome é que ele foi escolhido a partir de uma referência ao descobrimento do continente americano. No seu início, quando o futebol ainda era amador, o clube viveu anos de glória, mas foi só a era da profissionalização começar que os anos difíceis apareceram.

Entretanto, os grandes dias voltaram. Desde que, o até então herdeiro do grupo Televisa,  Emilio Azcárraga Milmo comprou o time as coisas começaram a ir de vento em polpa, o primeiro campeonato ganho foi em 1966 e os anos seguintes trouxeram mais títulos. Eram cada dia mais vitórias e os anos de ouro ainda nem haviam chegado, foi só na década de 80 que o clube chegou ao seu apogeu. Foram cinco títulos nacionais entre 1984 e 1989, além de três taças da Copa do Campeões da CONCACAF e uma da Copa Interamericana, tudo isso até 1991.

O time tem duas principais rivalidades, o Pumas e o Cruz Azul. Juntos os três times protagonizam o Futebol Mexicano e acumulam torcidas astronômicas. Estes clássicos possuem nomes, quando a partida é disputada entre Pumas e América seu nome é Clássico Capitalino, por conta de ambos terem sedes na Cidade do México. Já quando o jogo é contra o Cruz Azul chama-se Clássico Joven e tem esse nome baseado na diferença de classes que cada um dos times representa. América como os ricos e Cruz Azul como classe trabalhadora.

https://www.instagram.com/p/Bt4vq-nFTD6/

Club Universidad Nacional (Pumas)

Já para Pumas, a história começa em 02 de agosto de 1954, muitos anos após o seu grande rival, quando chegou realmente à segunda divisão. O clube surgiu da própria Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) e por anos foi apenas amador, jogado por alunos do campus. Somente em 54 quando oficialmente subiu para o campeonato profissional é que as coisas pareceram que iriam bem. Em 1962, após uma vitória de 9 x 1, o Pumas finalmente subiu para a primeira divisão do Campeonato Mexicano.

Entretanto, o primeiro título só chegou muitos anos depois, em 1976. A década seguinte veio, então, para consolidar o time finalmente nos campeonatos profissionais e da primeira divisão e trouxa mais taças importantes para o clube. Já nos anos 90 as coisas ficaram entre altos e baixos, o sucesso mesmo chegou nos anos 2000 com títulos consecutivos e campeonatos internacionais.

Para os Pumas as rivalidades são ainda maiores. Além do clássico contra o América, intitulado de Clássico Capitalino, ainda tem outras três grandes disputas. UNAM x Cruz Azul já protagonizaram duas finais da liga além de sediadas atualmente na Cidade do México e disputarem vários torneios importantes. Após passar 36 anos sem vencer o Chivas de Guadalajara, a rivalidade não poderia passar batido e a maior partida foi na final de 2004. Não esquecendo também do Clássico Universitário contra o Leones Negros, entretanto, seu único encontro realmente marcante foi na final de 1977.

Clássico Capitalino

Chegou a grande hora de contar a história desta disputa, deste clássico que move milhares de torcedores fanáticos todas as vezes que se enfrentam. A primeira vez que América e UNAM se encontraram foi em 1º de julho de 1962, um ano após o Pumas subir para Primeira Divisão Mexicana. Uma rivalidade que vai muito além de somente futebol, as torcidas se consideram de mundos diferentes.

De um lado o América, o clube da elite, dos ricos. Do outro UNAM, o time dos intelectuais, da classe média. Realmente tudo faz sentido quando se considera a história de cada um e suas particularidades, dificuldades e evolução. Os mundos se cruzam durante as partidas emocionantes e cada vez que as torcidas discordem entre si, cresce ainda mais a rivalidade. Para os americanistas a sua maior disputa é contra o Chivas, enquanto que para os universitarios, os águias são seu maior clássico.

Os embates entre América e UNAM tem se tornado cada dia mais emocionantes e o clássico fica cada dia mais acirrado. Se antes os universitários eram considerados amadores, agora já são levados a sério e tem suas vitórias merecidas. Os jogadores de ambos durante a história foram se alternando entre os melhores, os bons, os não tão bons, os melhores novamente e a cada ano um deles se sobressaía. Foram poucos os jogos em que a vitória foi tranquila para um dos dois lados, mas ainda sim quem tem mais conquistas neste embate é o América, com 42 vitórias contra 29.

Foto Destaque: Reprodução/ Twitter @clubamerica

Avatar
Millena Ricardo
Eu sou Millena Ricardo, acadêmica de jornalismo, 19 anos. Estou cursando a faculdade por paixão, grande parte das áreas me encantam, principalmente a rádio. Nos últimos dois semestres tenho me dedicado exclusivamente ao aprender jornalismo e agora procuro um local pra colocar em prática. Sou comunicativa, gosto de estudar e estou sempre disposta a aprender coisas novas.

Artigos Relacionados