América-MG com Felipe Conceição

Na última rodada do Campeonato Brasileiro Série B, o América-MG perdeu para o São Bento por 2 x 1, no Independência. Entretanto, no meio da lamentação de não ter conseguido o acesso para a elite do futebol, veio um alento. O time acabou fazendo uma campanha histórica, imprimindo uma arrancada invejável. Grande parte desse trabalho se deve ao então treinador, Felipe Conceição.

A INCRÍVEL FAÇANHA DE FELIPE CONCEIÇÃO

Quando Felipe Conceição assumiu o América, em julho deste ano, o clube ocupava a lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro. Deste então, o Coelho reagiu na competição, e chegou ao G4. Na última rodada, o time tinha possibilidades reais de conquistar o acesso. A arrancada americana foi uma verdadeira façanha comandada pelo treinador de 40 anos, até então pouco conhecido no cenário nacional.

O América começou a Série B tendo Givanildo Oliveira como técnico. Porém, o mau desempenho do time nas duas primeiras rodadas – derrota por 1 x 0 para o Operário-PR, em Ponta Grossa, e revés pelo mesmo placar para o Botafogo-SP, no Independência – colocou a equipe na vice-lanterna da competição e resultou na queda do treinador.

Felipe Conceição assumiu o comando do América na 10ª rodada da Série B. Em julho, o time alviverde era o vice-lanterna da competição, com cinco pontos em 27 possíveis (aproveitamento de 18,51%). A campanha registrava uma vitória, três empates e seis derrotas. Contrariando a expectativa de briga contra o descenso, o Coelho reagiu de forma surpreendente e conseguiu a improvável chegada ao G4 com 16 triunfos, oito igualdades e quatro reveses (aproveitamento de 66,6%).

https://twitter.com/AmericaMG/status/1201117535762038785

COMEÇO TURBULENTO / SEQUÊNCIA INVICTA

Mas nem tudo foram flores. A convicção da diretoria no trabalho de Felipe Conceição foi essencial no começo dessa trajetória. O time demorou a engrenar e esboçar uma reação na Série B. Foram dois empates, com Vila Nova-GO, fora de casa, e com o Oeste, no Independência. E logo após, uma derrota para o Atlético-GO, no Horto. A primeira vitória veio apenas na quarta partida sob a tutela do jovem treinador. Na 13ª rodada, o time Alviverde foi a Campinas e bateu a Ponte Preta. O jogo no interior paulista foi o divisor de águas na arrancada americana.

A partir do triunfo no Moisés Lucarelli, o Coelho emendou uma longa sequência invicta, a maior desta edição da Série B. Entre as rodadas 13 e 24, o time Alviverde teve uma campanha de oito vitórias e quatro empates. Em seguida, o período sem derrotas foi encerrado no revés por 2 x 1 contra o Coritiba, na 25ª rodada, no Couto Pereira.

FEITO INÉDITO

Caso o América-MG tivesse conseguido o acesso, seria o primeiro clube a sair da lanterna, na 14ª rodada, e garantir vaga na Série A. O Coelho esteve em último nas seguintes rodadas: 5ª, 6ª, 10ª, 12ª, 13ª e 14ª. Quem conseguiu um feito parecido foi o Goiás. Similarmente, na edição de 2018, o Esmeraldino também teve uma grande reação ao sair da zona de rebaixamento e terminar a competição em quarto, com 60 pontos.

Foto destaque: Reprodução/Globo Esporte

Alexandre Vieira
Sou Alexandre Vieira, 31 anos, estudante de Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e apaixonado por esporte, principalmente futebol. Quando moleque, sonhava em ser jogador, porém não tive oportunidade. Daí nasceu a paixão pelo jornalismo e a esperança de assim poder ficar famoso, realizar o sonho de me aproximar de ídolos, estádios e cobrir competições históricas. Tenho um senso de humor gigante e sou legal até quando meu time perde.

Artigos Relacionados