Álvaro Pereira com a camisa do São Paulo (Foto: Rubens Chiri/São Paulo)

Quando o amante do futebol se lembra de Álvaro Pereira, logo vem a mente a imagem de uma partida de Copa do Mundo onde o jogador bateu a cabeça gravemente, mas quis retornar ao confronto. Esse feito foi em um Uruguai e Inglaterra, em 2014, onde o atleta recebeu uma joelhada, desmaiou, mas continuou batalhando para levar sua nação a mais uma semifinal de Mundial. Assim, o camisa 6 conquistou os torcedores por onde passou e a coluna Desclausurando o Uruguaio desta semana homenageia um dos atletas mais ‘raçudos' da história do esporte.

O jogador tem o apelido de Palito, que foi lhe dado ainda nos tempos de Miramar Misiones, modesto clube do futebol uruguaio, onde o jogador começou a carreira. Dessa maneira, em 2003, Álvaro Pereira já mostrou seu talento e sua vontade de vencer com o clube na 2ª divisão do Uruguai. Como resultado, por lá foram 32 partidas com um gol marcado. Porém, era o início das trajetórias mais belas do esporte celeste.

ÁLVARO PEREIRA NA ARGENTINA

Logo depois, Álvaro foi para o Quilmes, clube médio do futebol argentino, em 2005. Assim, desfrutou de uma primeira aventura internacional e não decepcionou. Com isso, com a camisa dos Cervejeros disputou 34 partidas, sem marcar gols. Porém, graças as suas atuações e sua polivalência em atuar na lateral, meia e volância, conquistou um lugar no Argentinos Juniors.

Dessa forma, foi com a camisa do Bicho Colorado que Álvaro Pereira ganhou mais destaque até então. Assim, defendendo as cores do clube – que tem o seu estádio chamado de Diego Armando Maradona -, foram 35 duelos e marcou incríveis 35 gols, visto que atuou com maior frequência na função de meia-esquerda. Contudo, mesmo com suas boas aparições, o clube brigou até o final contra o rebaixamento.

COMEÇA A TRILHAR CAMINHOS EUROPEUS

Como resultado, em 2008 por 2,5 milhões euros, o CFR Cluj, campeão romeno na época, comprou Álvaro Pereira. Destarte, foi com a camisa dos romenos que começou a trilhar seus caminhos na Europa, onde teria uma carreira admirável. Bem como, voltou a atuar como lateral-esquerdo e com liberdade para atacar unida ao ótimo poderio defensivo, foi um dos destaques do clube.

No Cluj disputou 37 partidas e teve dois gols anotados e ganhou tanto destaque que protagonizou um dos maiores clássicos do mundo. Assim, após uma temporada de destaque na Romênia, Benfica e Porto travaram uma grande batalha para conseguir levar o jogador. Consequentemente, Álvaro Pereira foi negociado por 4,5 milhões de euros e veste as cores Portistas.

ÁLVARO PEREIRA E O CASO DE AMOR COM O PORTO

Em Portugal, o jogador passou o maior tempo de sua carreira e foi no Porto onde jogou mais partidas. Assim, entre 2009 e 2012, Álvaro Pereira atuou em 119 partidas e anotou três gols. Como resultado, atingiu uma idolatria pela sua raça e força de vontade em campo. Além disso, com a ascensão da Seleção Uruguaia, foi o clube que mais ganhou notoriedade.

Em suma, com o Porto ganhou os títulos  de duas Ligas portuguesas, duas Taças de Portugal, quatro Supertaças de Portugal e uma UEFA Europa League. Enquanto isso, fez parte da Seleção Uruguaia que fez história na Copa do Mundo de 2010 ao chegar nas semifinais.

COPA DO MUNDO DE 2010 E A VOLTA DA CELESTE OLÍMPICA

Após dois anos sem participar de uma Copa do Mundo, o Uruguai está de volta na África do Sul, na edição de 2010. Assim, Álvaro Pereira fez parte do elenco que chegou até as semifinais e era comandado por Suárez, Forlán e Cavani. No Mundial, disputou cinco partidas, anotou um gol e representou em campo a essência do futebol uruguaio comandado por Óscar Tabárez.

No ano seguinte, o Uruguai conquistou o título da Copa América na Argentina, em final contra o Paraguai. Com isso, os jogadores acabaram com o jejum de 17 anos sem conquistas. Enquanto isso, Álvaro Pereira ajudou sua equipe com cinco participações, marcando gols contra Chile e México.  Além disso, o lateral esteve na Copa do Mundo de 2014, onde atuou apenas em três duelos.

INTERNAZIONALE

Em 2012, o polivalente uruguaio chegou para defender as cores da Internazionale, em transação de 10 milhões de euros. Contudo, o jogador não conseguiu desempenhar bons jogos com a camisa do clube italiano, visto que em três anos, jogou apenas 45 partidas. Ademais, acabou sendo emprestado para São Paulo e Estudiantes no período que esteve em contrato.

ÁLVARO PEREIRA E O CASO DE AMOR COM O SÃO PAULO

Logo depois, em 2014 foi emprestado para o São Paulo por um ano e meio. Com isso, seu carisma e disposição conquistou os torcedores do clube, que até hoje pedem a volta do atleta. Isso porque o uruguaio em pouco tempo demonstrou superação, amor ao clube e demonstração de muita raça, faltantes no Tricolor que quase caiu no ano anterior.

Na partida contra o Criciúma pelo Brasileiro, no dia 2 de agosto, Álvaro bateu a cabeça no chão durante uma jogada no meio de campo – assim como na partida entre Uruguai e Inglaterra, pela Copa do Mundo. Atendido pelos médicos, mesmo após deixar o gramado na maca e quase sair de campo de ambulância, o jogador gesticulou que não deixaria o gramado, e voltou para o jogo.

Minutos depois, desarmou o rival com um carrinho ainda no campo de defesa, no lance que iniciou a jogada do belo gol feito por Alan Kardec. Ovacionado pela torcida em campo, o lateral foi aplaudido por quase 50 mil torcedores no Morumbi por seu gesto de coragem. Com a camisa do Tricolor Paulista foram 45 partidas e apenas um gol marcado.

“Sempre tive ambição dentro de campo. Mas isso só foi possível porque me adaptei rápido com a minha família. O Brasil é um país que tem o coração do futebol e me recebeu muito bem. Vim da Europa, que tem um calendário diferente, mas consegui me adaptar ao do brasileiro. Então, no geral, posso dizer que a temporada foi boa”, disse o atleta na época.

VOLTA A ARGENTINA, EUROPA, CERRO E PAÍS NATAL

A Internazionale não emprestou o lateral novamente para o São Paulo e preferiu negociá-lo com o futebol argentino. Assim, defendeu as cores do Estudiantes, por conta de um problema pessoal enfrentado pela família da esposa do jogador, que é argentina. Por lá disputou 34 partidas, seguiu para o Getafe onde não passou de seus jogos em campo. Logo depois, atuou pelo Cerro Porteño e atualmente está de volta ao Uruguai e defende o Nacional.

Álvaro Pereira é um exemplo de superação e mostra que ainda existem jogadores que independente do clube que joga, mostra vontade. Assim, o lateral conquistou todos os torcedores por onde passou, mesmo que está raça culminava em faltas fortes e expulsões. El Palito tem o futebol uruguaio pulsando em suas veias e com isso tem uma carreira admirável.

Foto Destaque: Reprodução/Rubens Chiri/São Paulo 

Avatar
Alexsander Vieira
Quando pequeno, pensava em trabalhar com o futebol, como jogador. Por situações não harmoniosas esse sonho se dissolveu, porém achei outra maneira de continuar no esporte. Foi com as mãos que decidi trabalhar, informar minha nação com os melhores acontecimentos, e sempre ter credibilidade no que passo à frente. Obs: 3 x 0 não é goleada.
http://www.radioprado.com.br

Artigos Relacionados