Aloísio fará parte da Seleção Chinesa

Na manhã desta quarta-feira (29), o técnico Li Tie convocou 27 nomes para os treinamentos da Seleção Chinesa que serão realizados entre 10 e 27 de maio. Dessa forma, a grande novidade na lista foi o nome de Aloísio, o ‘Boi Bandido', agora chamado Luo Guofu na China. O ex-jogador do São Paulo e Figueirense está entre os convocados, assim com o inglês Nico Yennaris, agora Li Ke, e o brasileiro Elkeson, que passou a ser chamado de Ai Kesen.

Agora, Aloisio, ou Luo Goufu (洛国富), aos 32 anos, terá a chance de vestir a camisa da seleção da China. A imprensa local vê a naturalização do jogador de forma positiva, alegando que o atacante tem características que agradam a comissão técnica. Assim, podendo contribuir para a seleção, que tem como objetivo conquistar uma vaga na Copa do Mundo no Catar.

O Boi Bandido, como é conhecido no Brasil, já estava no radar da Federação Chinesa há um bom tempo. Afinal, esta no futebol chinês desde 2014, quando deixou o São Paulo rumo ao Shandong Luneng. Assim, passará a defender a China nos próximos anos ao lado do próprio Elkeson, Alan e Fernandinho, além de Ricardo Goulart. O último já concluiu o processo de naturalização, entretanto, está pendente de uma autorização da FIFA para ser convocado.

ALOÍSIO NA CHINA

Aloisio chegou à China em 2014, para jogar no Shandong Luneng, antes de rumar para o Hebei China Fortune e chegar a atuar no Guangdong South China. No fim do ano passado, foi contratado pelo maior clube do país, o Guangzhou Evergrande. Agora, será companheiro dos brasileiros Paulinho, Talisca, Fernandinho* Elkeson* e Ricardo Goulart*.

O clube que tem relação intensa com a federação nacional, se beneficiará com essas naturalizações. Isso porque os jogadores, agora chineses, não seriam mais considerados estrangeiros. Assim, neste momento, apenas Paulinho e Talisca seriam os únicos no clubes, podendo chegar outras estrelas na equipe.

Por fim, em solo chinês Aloísio já marcou 84 gols, além de 27 assistências em 174 jogos, conquistando dois títulos, uma Copa da China e uma Supercopa, ambas pelo Shadong Luneng. Certamente, no Evergrande, maior força da China, aumentará ainda mais a sua quantidade de gols e títulos.

O Boi Bandido conseguiu a nacionalidade chinesa ainda no ano passado, após um processo que exige que os atletas abram mão da nacionalidade brasileira. Para consegui-las de volta, é necessário um pedido de renúncia ao passaporte chinês, pendente de aprovação do governo. Além disso, os naturalizados precisam mudar de nome para serem chamados de acordo com o idioma local, deixando de lado o nome ocidental.

Foto em destaque: Reprodução/Twitter

Avatar
Thiago Lopes
Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

Artigos Relacionados