Alex Teixeira é sondado por clubes brasileiros

O atacante Alex Teixeira, 30 anos, foi procurado por três grandes clubes brasileiros. Sendo assim, Vasco, Corinthians e Atlético-MG, segundo o jornalista da ESPN Brasil Jorge Nicola. Assim, Jiangsu Suning, o contrato encerra no próximo dia 31. Contudo, o retorno para o Brasil é pouco provável, ele terminou a temporada com título inédito pelo clube e há o interesse de renovação do time. Além disso, Shanghai SIPG, Guangzhou Evergrande e Dalian Pro acompanham a situação do brasileiro.

Jiangsu Suning investiu 50 milhões de euros (na época, R$ 218 milhões) para tirar o atacante do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. O jogador é bem visto no clube. Há um motivo que pode pesar na que ele fique no país. Assim, um projeto para que ele se naturalize chinês, diz o jornalista, desse jeito poderia disputar as eliminatórias da Copa do Mundo com o plano de tentar colocar a China no Mundial do Catar, em 2022.

https://twitter.com/darlansccp1/status/1339667651900141573?s=20

CARREIRA DE ALEX TEIXEIRA

O jogador surgiu nas categorias de base do Vasco e desde novo teve interesse dos clubes europeus. Assim, em 2008 subiu para o elenco principal. Além disso, as boas atuações na base da seleção e no clube carioca renderam a indicação para  ‘revelação mundial' pela FIFA em 2008. Ademais, jogou a Série B pelo time e foi campeão. Ademais, somou 92 partidas com 16 gols.

Na janela de 2010, Alex Teixeira transferiu-se para o Shakhtar Donetsk. Assim, se adaptou rápido e despertou o interesse de Chelsea e Liverpool. No entanto, o time da Ucrânia não liberou, mesmo com o atleta querendo sair. Contudo, especula-se que time de Anfield chegou a oferecer 24 milhões de libras (cerca de R$ 137 milhões), mas o Shakhtar recusou e pediu 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 216 milhões), que possui multa rescisória de 53 milhões de euros (230 milhões de reais).

Em fevereiro de 2016 foi anunciado a venda do jogador para o Jiangsu Suning, da China. Sua contratação foi a maior da história do emergente mercado chinês, na época. O clube asiático pagou € 50 milhões de euros (R$218 milhões) para o Shaktar para tirá-lo da Ucrânia. Por fim, o alto salário dificulta a volta ao Brasil, ele recebe R$ 6 milhões mensais.

Foto Destaque: Reprodução/ Getty Images

Nicollas Almeida
Escolhi o jornalismo porque queria contar histórias, participará dela também. Já estagiei na assessoria de imprensa de um órgão do governo do Rio de Janeiro. Fiz trabalhos voluntários no meio religioso e político, participei de um programa de debate na rádio na faculdade.

Artigos Relacionados