Além do óbvio: a cor do uniforme é mais importante do que você pensa

Aposto que quem estava assistindo a Portugal e País de Gales na tarde desta quarta-feira ficou sem entender nada quando os dois times entraram em campo com o segundo uniforme. Afinal, por que os dois times tiveram que usar o uniforme reserva? Portugal, mandante do jogo, estava de verde claro e Gales com uniforme verde tão escuro que parecia preto. Não demorou muito para a explicação aparecer e a causa é bem mais nobre do que você poderia imaginar a esta altura: o daltonismo.

Antigamente, era comum ouvir que as televisões em preto e branco poderiam confundir os uniformes e atrapalhar a experiência de quem assistia o jogo pela telinha. Hoje, com TVs cada vez mais modernas, esta questão é totalmente irrelevante. Mas a verdade é que apesar de tantos avanços, para os daltônicos o futebol continua sendo excludente dependendo da cor que cada time escolhe para jogar.

Quando Gales soube que Portugal abriria mão de seu uniforme vermelho e entraria em campo com o verde claro, até requisitou a UEFA a permissão para jogar de vermelho, mas ela foi negada e por isso jogaram de verde bem escuro. De acordo com as regras da entidade, é necessário ter uma diferenciação de tons, um claro e outro escuro, para que todo mundo possa assistir ao jogo pela TV sem ser prejudicado.

Mas você pode estar se perguntando: ah, mas o uniforme vermelho de Gales também é bem escuro, não é? É, mas acontece que na Protanopia, um dos tipos de daltonismo, a ausência de receptores da cor vermelha faz com que a pessoa enxergue diferentes tons de verde. Ou seja, mesmo que o verde de Portugal seja claro, ainda poderia ser confundido com o vermelho dos galeses.

No dia a dia a gente nem dá atenção a esse problema, mas ele continua entre nós, mesmo sem receber a devida atenção. Um em cada 12 homens e uma em cada 200 mulheres sofrem com o daltonismo. Escolher a cor de cada camisa pode ser apenas questão de moda, gosto ou tradição para alguns, mas pode tornar impossível a missão de apreciar um bom jogo de futebol para esta parcela da população. Se Portugal e País de Gales tivessem jogado com seus primeiros uniformes, a experiência de ver seu representante nas semis da Euro teria sido frustrante para 1,25 milhão de pessoas no Reino Unido.

É claro que todo amante do futebol prefere ver o seu time jogando com as cores tradicionais. Mas às vezes essa simples escolha pode fazer com que várias pessoas no mundo se sintam impossibilitadas de fazer algo tão simples e prazeroso como assistir a uma partida de futebol. E como qualquer esporte é também sobre inclusão, não faz mal se de vez enquanto tivermos que ver os times com uniformes de cores de diferentes.

Mayara Flausino

Sobre Mayara Flausino

Mayara Flausino já escreveu 33 posts nesse site..

Mayara Flausino, 22 anos, sempre foi apaixonada por esportes. Já tentou ser nadadora, ginasta, jogadora de basquete, vôlei e futsal. No fim, pendurou as chuteiras e decidiu ir para o time dos jornalistas, o qual faz parte desde 2015. Atualmente procura uma vaga no time profissional e luta pelo fim do escanteio curto.

BetWarrior


Poliesportiva


Mayara Flausino
Mayara Flausino
Mayara Flausino, 22 anos, sempre foi apaixonada por esportes. Já tentou ser nadadora, ginasta, jogadora de basquete, vôlei e futsal. No fim, pendurou as chuteiras e decidiu ir para o time dos jornalistas, o qual faz parte desde 2015. Atualmente procura uma vaga no time profissional e luta pelo fim do escanteio curto.

    Artigos Relacionados

    Topo