Adson Batista responde durante entrevista: ‘Nós somos Bolsonaro’

Antes de mais nada, o presidente do Atlético-GO, Adson Batista, puxou a máscara do repórter Juliano Moreira, da rádio Band News, durante uma entrevista, na última quinta-feira (9), após a vitória do time goiano por 2 x 0 contra o Flamengo, na última rodada do Campeonato Brasileiro.

Adson Batista novamente se envolve em polemicas

A princípio, a reportagem questionou ao mandatário se o treinador Marcelo Cabo havia alcançado todos os objetivos nesta temporada com o Dragão. Mas o dirigente olhou para o jornalista, viu que ele estava usando máscara e disse:

“Nós somos Bolsonaro, para com esse negócio, tire a máscara”.

Decerto, como se não bastasse o constrangimento, Adson puxou a máscara do repórter sem a vontade do mesmo. Contudo Adson Batista pegou covid-19, em julho deste ano, ficou afastado do clube por duas semanas e teve 40% do pulmão comprometido. Assim, em entrevista à Rádio Sagres ele afirmou que, quando contraiu o vírus, teve medo de morrer.

Leia mais:

“Passei por momentos muito difíceis e chega um momento que você que vai perder a batalha. Graças a Deus estou aqui, fortalecido, e não fiquei com nenhuma sequela. Em certos momentos você fica fraco e com dificuldade de alimentar. Fiquei com muita dor de cabeça e tive enxaquecas profundas”, disse dirigente.

Diante disso, vale destacar que a utilização da máscara é considerada de suma importância para evitar o contágio ainda maior da Covid-19 mesmo após vacinação, de acordo com órgãos especializados em saúde pública. além disso, o mundo hoje teme nova onda com a variante Ômicron. A partir disso, a descoberta da variante é a preocupação de uma nova onda de casos de Covid-19.

Recentes falas de Adson Batista exaltando o presidente

Primeiramente, Adson Batista já entrou em polêmicas ao exaltar o presidente da República, Jair Bolsonaro. Contudo em junho deste ano, o presidente do Atlético-GO afirmou que Tite é “esquerdista” após o comandante da seleção brasileira criticar a realização da Copa América no Brasil durante o pior momento da pandemia no país.

“Está de brincadeira, né, Tite? Fica aí filosofando, esquerdista, tinha que ver o futebol, podia vir ver o Atlético. Futebol não tem cep, brota em qualquer lugar. Aliás ontem vi o jogo da Seleção e que jogo ruim, hein? Povo só querendo politizar… e a melhor coisa do mundo é jogar futebol, dedicar à profissão. Copa América no Brasil é fantástica e aí ficam com essas conversinhas”, disse à Rádio Bandeirantes Goiânia na época.

Carla Regina
Acredito que o jornalismo faça parte de mim, por ser uma pessoa bem comunicativa. Apaixonada e amante do futebol, sonho em crescer na área esportiva.