Acabou a paciência!

Setembro de 2015 e fevereiro de 2016. Esses são os meses que compreendem o tempo que Eduardo Baptista está no comando do Tricolor Carioca. Vindo de uma passagem vitoriosa pelo Sport, o técnico assumiu o Fluminense em um momento delicado no Brasileirão do ano passado. A equipe estava em crise e obtendo maus resultados. Eduardo chegou tanto para o clube quanto para os torcedores como a tão esperada “esperança de melhoria”.

Além do Brasileiro, o clube também disputava a Copa do Brasil. Chegou às semifinais, mas a eliminação veio nos pênaltis em um jogo cardíaco contra o Palmeiras. Eliminação essa, que rendeu muita polêmica, por conta da arbitragem, e mensagens de humor entre os torcedores nas redes sociais e sites esportivos.

Diante disso, só restava à Eduardo, a missão de garantir a permanência do Tricolor na primeira divisão e isso se aconteceu na 36º rodada, com vitória de 3×1, sobre o Avaí. O Fluminense amargou a 13º posição no fim do campeonato. Posição julgada insatisfatória para quem chegou ao G4 em alguns momentos.

Ano novo, time novo? Pois é… Chegou 2016 e junto dele novos nomes em Laranjeiras. Novas contratações também vêm com o sentimento de “esperança de melhoria” e quem sabe título. O mesmo sentimento que foi depositado em Eduardo Baptista em sua chegada.

Campeonato Carioca, ou mais conhecido como termômetro do ano chegou. Fluminense, apesar das novas contratações, não convence em campo. As vitórias não apagam as bobas derrotas sofridas que, deixam ainda mais em evidência a insatisfação dos tricolores com o treinador.

Em sua apresentação no clube Eduardo mencionou a seguinte frase “O Fluminense tem uma filosofia muito parecida com a maneira de ver o futebol que eu tenho. Quando eu direcionei minha carreira para treinador, tracei um perfil, e sempre vi no Fluminense um clube com esse pensamento, de ter uma base forte, de ter equilíbrio, uma paciência maior com os meninos”.

É, Eduardo… Depois do jogo de hoje, parece que paciência acabou!

A mente de um treinador deve sempre andar em paralelo com os objetivos do clube que comanda. Eduardo e Fluminense já não caminham mais juntos.

 

Avatar

Sobre Wagner Trece

Wagner Trece já escreveu 57 posts nesse site..

•Carioca, 27 anos. Futuro jornalista que estuda na Universidade Veiga de Almeida.•Colunista na equipe Futebol na Veia desde 2016.•Apaixonado por futebol, principalmente quando assistido na mesa de bar, regado a muita zoação e rivalidade.

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Wagner Trece
•Carioca, 27 anos. Futuro jornalista que estuda na Universidade Veiga de Almeida.•Colunista na equipe Futebol na Veia desde 2016.•Apaixonado por futebol, principalmente quando assistido na mesa de bar, regado a muita zoação e rivalidade.

    Artigos Relacionados

    Topo