Após a partida entre Internacional x Santos, na qual o Colorado venceu por 2 x 0 pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Eduardo Coudet falou sobre o interesse do Inter no volante Nacho Fernández, importante peça do River Plate. Segundo o treinador, as condições financeiras do clube são uma barreira determinante para um desfecho positivo.

A PALAVRA DE COUDET

O técnico argentino chegou em Porto Alegre no começo deste ano para criar uma nova página na história do Internacional, entretanto, com a pandemia, a receita financeira do clube diminuiu. Com isso, as principais chegadas desta temporada não tiveram custo de negociação, como Thiago Galhardo que assinou em fim de contrato, além de Saravia e Moisés que foram concedidos por empréstimos. Pode-se confirmar isso no trecho da entrevista no “Olé”, que vem trabalhando nesta polêmica sobre o futuro de Nacho:

“Optei por deixar o Racing para liderar um super Inter, mas aconteceu muita coisa e o discurso mudou no clube. É preciso ter inteligência para conseguir jogadores e ter imaginação. Tenho que me conformar com uma equipe boa e barata, acho que posso fazer isso. Estamos no caminho certo e logo o clube vai poder vender jogadores, ter uma outra estrutura e vamos nos armar de outra forma. Mas estou feliz com o que temos e precisamos seguir crescendo e trabalhando. Conversamos com a direção e nunca estamos fora do mercado. Estamos no mercado de oportunidades. Do mercado de gastar dinheiro, estamos fora “

Em janeiro, o River Plate recusou uma proposta de 36 milhões de reais pelo jogador, pois buscam uma proposta em torno de 60 milhões. Ainda, seu contrato com o time de Marcelo Gallardo, que valoriza muito as atuações do volante, vai até 2023. Apesar disso, seu empresário, Damián Facciuto, não havia descartado uma saída, contanto que fosse por um alto valor, mas o Inter não está disposto a cobrir uma proposta tão alta:

“Não temos dinheiro. Hoje não temos nada, mas o Inter faz bem, é organizado, acompanha os jogadores, não podemos fugir disso. Seria mentira se dissesse que não queria contar com o Nacho. Mas não podemos fazer uma operação como essa. Não podemos mudar isso, não posso pedir coisas que não podemos fazer. Tomei a decisão de dizer se acompanhava ou não e decidi acompanhar porque tenho um carinho com a direção, com as pessoas que trabalham no clube. Estou aqui e tenho muita confiança no grupo que temos.  “

https://www.instagram.com/p/CD4qDCWjSWD/?utm_source=ig_embed

NACHO FERNÁNDEZ

Ignácio começou sua carreira no Gimnasia em 2010 e pelo clube, que atualmente é treinado por Diego Maradona, foram 81 partidas, 13 gols e oito assistências. Em 2016 foi vendido ao River Plate por dois milhões de euros, e até hoje, fez 167 jogos, 26 gols e 21 assistências com a camisa Millonaria. Dessa forma o Sofascore” avalia o jogador como o melhor do River atualmente. Além disso, o volante recebeu sondagens de outro time brasileiro: O Atlético Mineiro de Jorge Sampaoli, contudo também não houve acerto com o clube argentino.

Foto Destaque: Divulgação/Instagram/Nacho Fernández

Avatar
Lucas Henrique Santos Noronha
Escolhi o jornalismo pelo enorme gosto por esportes e por sempre assistir programas esportivos em geral, além de um costume meu de criticar grandes problemas do nosso mundo atual. Eu estou no 1o semestre do curso, minha experiência com textos foi uma página que criei uma vez (sobre futebol) mas que por força de obrigações e por ser só eu cuidando não foi pra frente. Meu objetivo é crescer na área do Jornalismo ( a maior ambição é o esportivo) e acredito que a partir de agora, consegui um grande empurrão pra ganhar experiência na área (aliás trabalhar em sites assim sempre foi um objetivo meu). Sou uma pessoa extremamente paciente, acho que minha principal virtude.

Artigos Relacionados