Do fim do ano passado até o começo de fevereiro, o Departamento de Futebol do Guarani definiu o destino de algumas peças que estiveram em seu plantel durante a última temporada. Com isso, houve renovações de promessas e de jogadores importantes da equipe. Entretanto, o número de jogadores que deixaram o clube, ou por não terem sido levados em conta pela diretoria, ou que escolheram sair, foi enorme. Por isso, o objetivo desta matéria é traçar uma relação destes nomes.

AS RENOVAÇÕES DO GUARANI

RENANZINHO

Mesmo tendo apenas 19 anos, Renan Pereira Muniz de Oliveira é um jovem jogador que conquistou espaço no time campineiro, aos poucos, desde 2019, com três gols e uma assistência em 25 partidas na última temporada. Ainda, uma de suas melhores partidas pelo bugre esta temporada foi contra o Sampaio Corrêa, quando marcou os dois gols bugrinos no empate em 2 x 2. Enfim, o atacante renovou com o Bugre até 2023.

Foto:

Foto: Thomaz Marostegan/guarani FC 

EDUARDO PERSON 

Chegou à equipe no começo do ano passado e teve sua melhor fase entre agosto e setembro, quando era titular no meio de campo, lembrando que Person teve um sério problema no joelho que o atrapalhou na última temporada. Enfim, recentemente o meia central renovou seu empréstimo com o Guarani (pertence ao Joinville) até novembro de 2021. Em 2020, foram duas assistências e um gol em 23 partidas.

Foto: Eduardo Person/Instagram

Foto: Instagram/Eduardo Person

PROMESSAS DA BASE COM SEU PRIMEIRO CONTRATO

Começando com Titi, zagueiro que possui apenas 18 anos, tem seu contrato com o Guarani com validade até fevereiro de 2024 e se revelou na última Copa Paulista. Outro nome é o do jovem meia Caio, que também terá mais três anos de contrato. Ainda, Matheus Ludke também continuará no clube, pois assinou seu primeiro contrato profissional, válido até 2024.

O lateral de apenas vinte anos estreou pelo time principal entrando no jogo contra o Sampaio Corrêa, na reta final da Série B e em sua primeira partida como titular, marcou um gol no dérbi contra o Ponte Preta. Depois disso, Ludke fez apenas mais dois jogos pelo Guarani e tem potencial para ajudar o time na temporada que está por vir.

AS SAÍDAS

GOLEIROS

Para começar, Carlos Henrique, o jovem goleiro de 22 anos se formou nas categorias de base do Guarani, mas não chegou a ter espaço na equipe principal. Na Copa Paulista, o atleta se destacou e mostrou que pode ter uma carreira promissora, porém não levado em conta pela diretoria e, depois de ficar livre no mercado, assinou com a Ferroviária.

Além dele, Rafael Pin não convenceu e depois que foi para o banco, raramente entrou em campo. O Guarani buscou o goleiro já após o retorno do futebol, por ser destaque na Inter de Limeira, jogando sete jogos e tendo seu melhor momento no time quando comandado por Ricardo Catalá. Entretanto, assim como todos os goleiros do alviverde campineiro esta temporada.

Foto: Divulgação/Guarani FC

DO ELENCO PRINCIPAL À COPA PAULISTA

Três atacantes do Guarani foram cedidos ao elenco que disputou o torneio estadual, pois não tinham espaço no time principal e agora deixaram o clube. Primeiramente, João Paulo, o Único Campeão do Interior contratou o atacante ao Oeste no começo da Série B, mas teve poucas oportunidades, sendo oito jogos e dois gols, entre Campeonato Brasileiro e Copa Paulista (torneio regional em que o Guarani utilizou um time B, onde teve um destaque um pouco maior).

Enfim, o jogador de 23 anos não convenceu a diretoria e no começo de dezembro teve seu contrato rescindido amigavelmente, jogando hoje no Vietnã. Também contratado no começo do ano passado, Bruno Paulo passou muito tempo no Departamento Médico do Guarani e jogou apenas três partidas. Mesmo assim, foi destaque positivo na Copa Paulista, com três gols em dois jogos. Evidentemente que isto não foi o suficiente para que ele seguisse no clube e antes de rescindir, ainda, o Brasil de Pelotas o procurou.

Por último, Alemão chegou ao Bugre em janeiro de 2020, mas não empolgou e não marcou nenhum gol em 13 partidas, com uma passagem bem apagada, terminando sua temporada com uma nota de 6.55 no “Sofascore”. Recentemente o atacante acertou sua ida ao América-RJ

Foto: Divulgação/Guarani FC

MEIAS QUE ACABARAM FICANDO SEM ESPAÇO

Também no começo de 2021, o contrato de empréstimo de Elias Carioca com o Bugre terminou. O ponta veio por empréstimo do Athlético Paranaense no ano passado, participando de nove partidas pelo Guarani e não teve grande desempenho. Com isso, Elias retornará ao Furacão. Além disso, Arthur Rezende também deixa o time. Após uma passagem que deixou boas lembranças em 2019, o retorno de Arthur Rezende ao Guarani, vindo do Bahia, era carregado de expectativas.

Por um período a contratação foi efetiva, principalmente no auge da combinação entre ele e Matheus Bidu na esquerda do Bugre, mas não conseguiu ser titular absoluto do time também, terminando a temporada com dois gols e duas assistências em 27 partidas. Seu contrato de empréstimo junto ao Boavista chegou a ser prorrogado por um curto período, até o fim da Série B, mas seu vínculo com o Bugre já encerrou-se.

O terceiro jogador de meio de campo que perdeu espaço foi Deivid, que estava no clube desde 2019 e contabilizou 68 partidas somando toda sua passagem. Na era Thiago Carpini no Guarani, Deivid foi o jogador que mais atuou, mas após a saída do técnico, perdeu espaço. Entretanto, curiosamente o novo clube de Deivid, a Inter de Limeira, é comandada justamente por Carpini. Além das falhas individuais, o que mais marcou a passagem do volante pelo time campineiro foram os cartões amarelos, 21 no total, sendo 13 em 2020, além de uma expulsão.

Foto: Depto. de Comunicação/Guarani FC.

WAGUININHO

Trazido do exterior em meio a pandemia e um dos principais atacantes da equipe desde que chegou, com seis gols em 28 jogos (poderia ter atuado mais vezes, não fossem as lesões), sendo diversas vezes destaque positivo da equipe. Waguininho já esteve algumas vezes perto de sair, com diversas sondagens tanto nacionais, quanto internacionais, mas agora que sua saída é certa, seu destino deve ser o Coritiba.

Foto: Reprodução/Guarani FC

MURILO RANGEL 

Rangel é outro jogador que chegou da Inter de Limeira, com muitas expectativas. Mesmo demorando a ter uma sequência de jogos, o atleta ganhou seu espaço no meio campo e terminou a temporada com a titularidade, somando três gols e duas assistências em 27 participações, sendo o atleta que mais criou chance por jogo na última série B.

Foto: Thomaz Marostegan/Guarani FC

A SAIDA DE CRISTOVAM

Originalmente como meia, Cristovam chegou por empréstimo, pertencendo ao Paraná, em janeiro de 2020. Em dezembro, o empréstimo terminou e o Guarani fez a aquisição definitiva do atleta, com novo contrato indo até maio de 2021. Porém, surpreendentemente e repentinamente, no dia 2 de fevereiro surgiu a informação de que o jogador teria pedido a rescisão contratual. Com Felipe Conceição, Cristovam se encontrou como lateral e terminou a temporada com 30 partidas disputadas.

DIDI

O zagueiro foi contratado no retorno ao futebol e por vezes se destacou com bons lançamentos longos (média de cinco por jogo). Com altos e baixos no Bugre, Didi fez 26 partidas, ainda marcou um gol e uma assistência. No “Sofascore”, o jogador é o 4º mais bem avaliado do time, com uma média de 6.96, além de 92% de passes certos por jogo.

POUCO UTILIZADOS

Giovanny chegou ao Guarani , por empréstimo, do Tombense de 2020 a janeiro de 2021, entretanto não agradou a diretoria. Erick Daltro também chegou por empréstimo na era Catalá, entretanto, que quase não o utilizou, jogando apenas nove partidas pelo clube. Além destes todos, Pedro Acorsi, meia de 21 anos que estava emprestado ao Boa Esporte, mesmo sendo tratado como uma revelação do time, seu contrato já se encerrou e não houve renovação.

Foto Destaque: Divulgação/Thomaz Marostegan/Guarani FC

Lucas Henrique Santos Noronha
Lucas Henrique Santos Noronha
Escolhi o jornalismo pelo enorme gosto por esportes e por sempre assistir programas esportivos em geral, além de um costume meu de criticar grandes problemas do nosso mundo atual. Eu estou no 1o semestre do curso, minha experiência com textos foi uma página que criei uma vez (sobre futebol) mas que por força de obrigações e por ser só eu cuidando não foi pra frente. Meu objetivo é crescer na área do Jornalismo ( a maior ambição é o esportivo) e acredito que a partir de agora, consegui um grande empurrão pra ganhar experiência na área (aliás trabalhar em sites assim sempre foi um objetivo meu). Sou uma pessoa extremamente paciente, acho que minha principal virtude.