A Europa League é Lusa: a Liga Europa 2010/11

- Porto supera o Braga em edição com destaque para os times portugueses
Porto vence o Braga e se consagra campeão da Liga Europa. (Foto destaque: Reprodução/ Globo Esporte).

Olá, amigos e amigas do Brasil! Cá estou novamente para contar mais uma história para vocês. Assim,  na coluna O Gajo Conta desta semana, irei falar sobre a temporada 2010/11, mais especificamente sobre a edição da Europa League. Naquela época, nossa querida terrinha bateu o recorde de equipes portuguesas nas oitavas de final do campeonato. Nesse ínterim, Porto, Benfica e Braga chegaram até as semifinais da competição, algo que nunca mais voltou a acontecer. Venham comigo para saber da trajetória desse ano épico para Portugal!

VEJA TAMBÉM:

O INÍCIO DA CAMINHADA

Na temporada 2010/11, tivemos duas equipes portuguesas na fase de grupos da Liga Europa, Porto e Sporting. Assim, os Dragões caíram no Grupo L, com Besiktas, Rapid Wien e CSKA. O clube de Lisboa, por sua vez, ficaram no Grupo C, com Lille, Gent e Levski Sofia. Nesse ínterim, ambas os times se classificaram para a próxima fase em primeiro lugar, sem maiores dificuldades.

Assim, os Leões venceram as três primeiras partidas, duas delas marcando cinco gols, e adiantaram a sua classificação. Assim, terminaram a fase de grupos com 12 pontos, com quatro vitórias e duas derrotas. O Lille se classificou em segundo, com oito pontos. Já o Porto, que estava em um grupo menos complicado, exerceu uma soberania ainda maior. Venceu cinco jogos e empatou um, terminando isolado na liderança com 16 pontos. O Besiktas ficou com a segunda colocação, com 13 pontos.

O MATA-MATA

Para o começo da fase eliminatória, tivemos a presença de mais dois times portugueses, que entraram direto nas eliminatórias. Nesse ínterim, Benfica e Braga, que estavam disputando a Champions League, ingressaram na Europa League por terem ficado em terceiro lugar em seus respectivos grupos na principal competição do continente. Assim, se juntaram a Porto e Sporting na 1ª Fase Eliminatória da competição.  Nesse ínterim, as equipes que vieram da Champions não tiveram maiores dificuldades. Os Encarnados, encararam o Stuttgart e venceram os dois jogos, terminando com um placar agregado de 4 x 1. O Braga, por sua vez, perdeu o jogo de ida contra o Lech Poznan por 1 x 0, mas resolveu em casa e saiu vitorioso por 2 x 0.

Os Dragões enfrentaram o todo poderoso Sevilla e passaram no sufoco.Venceram o jogo de ida, fora de casa, por 2 x 1, mas passou sufoco no Estádio do Dragão, perdeu por 1 x 0 e se classificou apenas no número de gols marcados fora de casa. Já o Sporting, sofreu com o Rangers e acabou eliminado. Os Leões empataram o jogo de ida em 1 x 1 e, já no jogo de volta, em seu estádio, estavam se classificando até os 91′, quando Papac marcou o segundo gol para os visitantes e fechou o placar do jogo em 2 x 2, culminando na eliminação do clube de Lisboa.

Nas oitavas de final, a história foi a mesma. Muita dificuldade para os times portugueses que restaram. Nesse ínterim, o Porto foi o único a vencer os dois jogos, e eliminou o CSKA por 3 x 1, no placar agregado. O Braga encarou o todo poderoso Liverpool e se classificou com o resultado conquistado em seu estádio, uma vitória simples por 1 x 0. O Benfica enfrentou o PSG e passou um sufoco. Assim, após vencer no Estádio da Luz por 2 x 1, tiveram que segurar os franceses na partida de volta e se classificaram com um empate por 1 x 1.

O INÍCIO DA FASE FINAL

Nas quartas de final, apenas o Braga passou por dificuldades. O Porto encarou o Spartak Moscou e goleou nos dois jogos. O agregado final ficou em 10 x 3, com direito a grande show de Falcão Garcia, que marcou quatro vezes. Posteriormente, o Benfica também não tomou conhecimento do PSV e praticamente garantiu sua classificação em casa. Assim, venceu o primeiro jogo por 4 x 1 e precisou apenas de um empate para ir para a próxima fase. Já o Braga, encarou o Dínamo de Kiev e teve uma classificação bastante apertada. Após um 1 x 1 na Ucrânia, um empate perigoso por 0 x 0 em Portugal garantiu o time de Braga na próxima fase.

Já nas semifinais, tivemos o primeiro confronto direto entre times portugueses. Nesse ínterim, o Braga e Benfica se enfrentaram e fizeram um confronto épico. No jogo de ida, os Encarnados exerceram seu papel como mandantes e saíram vitoriosos por 2 x 1. Na partida de volta, o Braga fez o 1 x 0 no início da primeira etapa, segurou o poderoso ataque adversário e conseguiu se classificar mais uma vez nos gols marcados fora de casa. O Porto, por sua vez, atropelou mais uma vez. Falcão Garcia fez mais cinco gols no agregado e os Dragões eliminaram o Villareal por 7 x 4.

A GRANDE FINAL

O Porto entrou para a final da Liga Europa como total favorito, mesmo com a má campanha feita na temporada passada. Nesse ínterim, os Dragões contavam com um Falcão Garcia inspiradíssimo, com 16 gols marcados em 10 jogos. Assim, Hulk e João Moutinho também colocavam o ataque da equipe em outro patamar. O Braga, por sua vez, chegou ate a final com uma certa dose de sorte, se classificando em algumas fases com o critério do gol fora de casa, diferentemente do Porto, que goleou a maioria dos adversários.

Assim, as equipes chegaram para a partida em Dublin com a missão de fazer uma final histórica. O técnico André Villas Boas montou a mesma equipe que vinha fazendo sucesso na competição, com Falcão no comando do ataque. Com um elenco mais qualificado, colocou seu time para cima e, no finalzinho do primeiro tempo, não deu outra, Porto a frente do placar. Quem fez o gol? Ah, acho que já era previsível que o melhor jogador daquela edição não passaria em branco justamente na final. Assim, Falcão Garcia marcou o seu 17º gol e colocou seu nome não só na história do Porto, mas sim, na de toda a Europa.

Foto destaque: Reprodução/ Globo Esporte

Matheus Gândara

Sobre Matheus Gândara

Matheus Gândara já escreveu 119 posts nesse site..

Tenho 20 anos e comecei a fazer jornalismo em 2019, na UFOP, sendo que em 2017 e 2018 cursei Engenharia Elétrica na Unifei. Em 2020 me transferi para a UniBH. No futuro espero conseguir realizar meu sonho de ser um grande jornalista esportivo. Futebol é vida!

BetWarrior


Poliesportiva


Matheus Gândara
Matheus Gândara
Tenho 20 anos e comecei a fazer jornalismo em 2019, na UFOP, sendo que em 2017 e 2018 cursei Engenharia Elétrica na Unifei. Em 2020 me transferi para a UniBH. No futuro espero conseguir realizar meu sonho de ser um grande jornalista esportivo. Futebol é vida!

    Artigos Relacionados

    Topo