Atenção torcedor do Norte, Centro-Oeste e Espírito Santo: a Copa Verde está chegando. A competição que já é tradicional do calendário das regiões, começará na quarta-feira (24), cheia de reviravoltas. Cerca de 11 times que já estavam classificados previamente, pediram para deixar a competição em 2019. Motivos como falta de verba e até logística, foram alegados pelos clubes para não jogarem. Clubes tradicionais da região como Rio Branco (AC) e Palmas (TO) não jogarão, assim como Atlético-GO e Vila Nova.

Os times da Copa Verde

Com 24 times, a competição terá estados com três representantes, surgindo Pará (Remo, Paysandu e Bragantino), Mato Grosso (Cuiabá, Luverdense e Sinop), Acre (Galvez, Atlético Acreano e Humaitá) e Amazonas (Manaus, Nacional e Fast). Com dois representantes aparecem Amapá (Ypiranga e Santos), Distrito Federal (Sobradinho e Brasiliense), Espírito Santo (Vitória e Real Noroeste), Goiás (Goiás e Iporá) e Mato Grosso do Sul (União ABC e Costa Rica). Além deles, Roraima (São Raimundo) e Rondônia (Gênus) terão representantes para o torneio.

Formato da Copa Verde

A disputa se mantém a mesma dos últimos anos. Mata-mata, sendo que na fase de oitavas de final os melhores times rankeados na CBF, têm a vantagem de automaticamente já estar nela. Os beneficiados da vez, foram Paysandu, Santos-AP, Remo, Atlético-AC, Luverdense, Goiás, Sinop e Cuiabá. A curiosidade dos confrontos de primeira fase, é o duelo entre Remo e Manaus, que podem se encontrar nas oitavas, assim como o ano passado.

Benefícios

Disputar a Copa Verde se tornou problema para alguns, mas não para quem está no certame. Segundo o secretário da CBF Walter Feldman, em entrevista ao Globoesporte.com, a competição continuará dando vaga para as oitavas da Copa do Brasil. Em contrapartida, o financeiro chama a atenção com R$ 2,5 milhões como cota de participação.

Poderemos eventualmente no processo ter outros patrocinadores, e inclusive haver a possibilidade de encaminhar algum recurso pros clubes participantes, mas pelo menos a logística já está praticamente assegurada, em fase de assinatura de contrato. 

Histórico da Copa Verde

Desde 2014, ano de estreia do torneio, sempre um time paraense esteve presente na final. O Paysandu foi o que mais frequentou a final, com quatro participações. Já outro time que chegou na final é o Remo, com apenas uma vez e foi derrota de maneira vexatória. Ao todo, Papão da Curuzu tem dois títulos, sendo o maior vencedor. Atrás dele, vem Cuiabá, Luverdense e Brasília, com apenas uma conquista. Sem falar da surpresa de 2018, Atlético Itapemirim-ES, que foi derrotado pelo Bicolor.

Período de disputa

Vale relembrar que a competição terá início nesta quarta-feira (24) com Bragantino x São Raimundo, Ypiranga x Fast, Real Noroeste x iporá e Humaitá x Nacional. Enquanto isso, a quinta-feira reserva os duelos entre Sobradinho x Manaus, União ABC x Galvez e Costa Rica x Gênus. Para finalizar os jogos de ida, Vitória-ES x Brasiliense jogam no sábado. Enquanto isso, a final segundo o site da CBF, será no dia 23 de novembro (sábado)

Avatar
Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva, tenho 24 anos, moro na cidade de Altamira no Pará. Sou graduado na área de Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e no momento pós-graduando na área de Linguagem e Ensino, ambos pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Sou deficiente físico, tenho dificuldades na questão da locomoção, que dificulta um pouquinho as coisas, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, principalmente pelo futebol, corintiano e simpatizante de diversos clubes na Europa que não cabem todos aqui e apaixonado também pelo jornalismo esportivo tendo como ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning, Vitor Sérgio Rodrigues e outros mais. Uma curiosidade minha é que consegui na graduação em um ambiente voltado aos estudos de ensino e aprendizagem, incluir o futebol no principal trabalho dos quatro anos de curso, o TCC. Escrevi sobre Nelson Rodrigues e a Copa de 1950, temas raramente trabalhados numa graduação como essa. Enfim! Sonho em um dia trabalhar efetivamente na área que tanto amo e acredito que posso fazer um bom papel no meio.

Artigos Relacionados