A agonia de Doha

- Como um gol no finalzinho do jogo tirou dos japoneses a oportunidade de disputar sua primeira Copa do Mundo em 1994
Agonia de Doha

Eliminatórias em Doha para a competição mais importante entre as seleções. Os asiáticos disputavam a classificação para a Copa do Mundo de 1994. Dessa maneira o episódio tão conhecido pelos japoneses ganhou o nome da cidade junto ao título dramático. Assim sendo uma agonia, que para outra nação foi um milagre já que enquanto a Seleção Japonesa ficava fora, a Seleção Sul-Coreana conquistava a vaga no Mundial de 94.

O dia 28 de outubro de 1993 marca o acontecimento. A partida entre Japão e Iraque ocorreu no Khalifa International Stadium, em Doha no Catar. O gol que deu números finais ao jogo saiu aos 45:18′ do segundo tempo. Por conseguinte o gol que acabou com a possibilidade da primeira participação japonesa no Mundial.

LEIA MAIS

AGONIA DE DOHA – ELIMINATÓRIAS ASIÁTICAS COPA 1994

CAMPANHA JAPONESA

Inicialmente a primeira fase de grupos foi avassaladora. A Seleção Japonesa liderou o Grupo F e deixou para trás Emirados Árabes Unidos, Tailândia, Bangladesh e Sri Lanka. Ao todo foram 7 vitórias e 1 empate, sem dúvidas um início praticamente perfeito. Destaque para as goleadas contra Bangladesh, primeiro um 8 x 0 e no segundo confronto 4 x 1. Da mesma forma contra Sri Lanka, dois jogos e mais 11 gols marcados sendo um 6 x 0 e outro 5 x 0.

O Japão não iniciou tão bem a segunda fase daquelas eliminatórias. Por outro lado o empate sem gols contra os sauditas e a derrota para o Irã não impediram os japoneses de brigarem pela classificação. Assim sendo, o terceiro jogo foi de vitória nipônica por 3 x 0 contra a Coréia do Norte. Logo, vale ressaltar os dois gols de Kazu, que também foi importante na vitória no clássico contra os Sul-Coreanos, a partida terminou em 1 x 0 com gol dele.

(Foto: Reprodução/ Mike Powell/ Allsport)

RODADA FINAL – JAPÃO X IRAQUE

A definição dos classificados ficou para o dia 28 de outubro de 1993 em Doha. A última rodada teve os confrontos: Arábia Saudita x Irã, Iraque x Japão e Coréia do Sul x Coréia do Norte. Nessas condições, a Seleção Japonesa precisava apenas de uma vitória simples contra os iraquianos. Mas como se sabe, o destino quis que esse jogo fosse mais emocionante do que uma vitória simples. Foi um empate agoniante para uns e milagroso para outros.

O Japão abriu o placar logo aos 5′ com Kazu, que chegava naquele momento a 13 gols naquelas eliminatórias. Dessa maneira tornou-se o artilheiro comparando com todos os continentes. Com esse gol o placar necessário para a classificação japonesa estava garantido. Esse resultado se manteve até o intervalo. No início do segundo tempo,  Shenaishil  deixou tudo igual após vacilo da defesa do Japão, 1 x 1. Os nipônicos voltaram a comandar o placar após gol de Nakayama 2 x 1.

A Seleção Japonesa dependia apenas de si, precisava dessa vitória. Assim sendo a situação ficou mais tensa pois não poderia haver erro dali em diante. Os Sul-Coreanos estavam vencendo a eliminada Coréia do Norte por 3 x 0 enquanto os Sauditas iam fazendo uma vitória apertada por 4 x 3 contra o Irã. Esses placares significavam que a vitória nipônica teria que acontecer ou o sonho de disputar a primeira Copa do Mundo de sua história iria por água a baixo.

A AGONIA DE DOHA

O jogo logo seguiu com muita expectativa por parte da torcida japonesa. Mas foi nos acréscimos que tudo foi definido. Após escanteio curto cobrado pela direita, os iraquianos tiveram a chance de igualar o marcador e não desperdiçaram. A bola foi cruzada na cabeça de Jaffar Omran Salman que mandou para o fundo da rede para marcar o gol e também mandou para o fundo do poço o sonho japonês. Por fim o jogo terminou empatado 2 x 2.

As expectativas nipônicas foram jogadas para longe, uma agonia, uma decepção, no finalzinho do jogo. Um gol mudou toda a classificação para a Copa do Mundo de 1994. Japão fora, Arábia Saudita e Coréia do Sul dentro. O “Milagre de Doha” para os Sul-Coreanos que até o gol de empate do Iraque, não estava classificado para o Mundial.

Minutos finais do jogo:

Melhores  Momentos:

Foto destaque: Reprodução/ Twitter/ Japão日本FC

BetWarrior


Poliesportiva


João Miguel Mendonça de Freitas
João Miguel Mendonça de Freitas
Sou apaixonado por esportes e resolvi escolher o jornalismo por conta da proximidade que essa profissão me dá do esporte, gosto muito de trabalhar nos meios digitais também e isso me levou a gostar bastante de escrever em sites e blogs.

    Artigos Relacionados

    Topo