50 anos do último dia do casamento de Pelé e Garrincha

Quando o Brasil entrava em campo há exatos 50 anos, em 12 de julho de 1966, para muitos era apenas o início da busca pelo tricampeonato mundial. A seleção canarinha contava com a maior dupla de todos os tempos: Pelé e Garrincha e com gols dela venceu por 2 a 0 a Bulgária, em Liverpool. O que o ninguém sabia era que este dia, além de ser o da única vitória do time na Copa do Mundo de 1966, também seria o do último show de Pelé e Garrincha juntos.

Com o rei do futebol machucado, apenas o Anjo das Pernas Tortas jogou contra a Hungria. Como um “canarinho” só não faz verão, o time perdeu por 3 a 1 para a Hungria, a única derrota de Garrincha pela seleção. No último jogo, contra Portugal, o ponta-direita perdeu espaço na equipe e nem mesmo Pelé, voltando de contusão, conseguiu evitar o 3 a 1 e a eliminação na fase de grupos.

O eterno camisa 10 do Santos tinha 25 anos e ainda conquistaria muitos títulos pelo Peixe e encantaria o mundo inteiro no México na campanha do tricampeonato mundial em 1970. Enquanto Garrincha, já com 32 anos, não era tão mágico como nos tempos de Botafogo. Tentou se recuperar no Corinthians, no Flamengo e no Olaria, mas sem sucesso. Pendurou as chuteiras em 1972, 5 anos antes de Pelé.

Chegava ao fim o casamento mais bem sucedido da história do futebol. Esqueça o trio MSN do Barcelona. Ronaldo e Rivaldo. Romário e Bebeto. Nenhum deles chega aos pés destas duas lendas que conquistaram o mundo pelo Brasil em 1958 e 1962. Casamento que começou em 18 de maio de 1958, justamente contra a Bulgária. A festa foi no Pacaembu e para comemorar, os convidados assistiram a vitória por 3 a 1. Nos 40 jogos que ficaram juntos, nunca perderam. Foram 35 vitórias e cinco empates, aproveitamento de 90%.

Ter Pelé e Garrincha em campo também era sinônimo de gol. Com uma média de três gols por partida, apenas três jogos da dupla terminaram 0 a 0: Tchecoslováquia, em 1962, Argentina, em 1965, e Portugal, em 1965. Ao todo, foram 121 gols, 44 do rei e 10 de Garrincha. Apesar de a dupla ser afiada, só em quatro jogos é que ambos marcaram. E acreditem: 7 a 1 era um placar feliz na época de Pelé e Garrincha, afinal foi a maior goleada imposta pela seleção canarinha com os dois jogando. A vítima foi o Malmö, da Suécia, em 1960.

Os brasileiros, mal acostumados com o sucesso nos dois últimos mundiais, sofreram com a precoce eliminação na Copa na Inglaterra. Mas aposto que se soubessem que o primeiro jogo da seleção seria o último da maior dupla de todos os tempos, sofreriam ainda mais, e a dor pela eliminação seria fichinha. Privilegiados os que puderam ver duas lendas em campo, que ficaram na história como o casamento mais feliz de todos os tempos.

Mayara Flausino

Sobre Mayara Flausino

Mayara Flausino já escreveu 33 posts nesse site..

Mayara Flausino, 22 anos, sempre foi apaixonada por esportes. Já tentou ser nadadora, ginasta, jogadora de basquete, vôlei e futsal. No fim, pendurou as chuteiras e decidiu ir para o time dos jornalistas, o qual faz parte desde 2015. Atualmente procura uma vaga no time profissional e luta pelo fim do escanteio curto.

BetWarrior


Poliesportiva


Mayara Flausino
Mayara Flausino
Mayara Flausino, 22 anos, sempre foi apaixonada por esportes. Já tentou ser nadadora, ginasta, jogadora de basquete, vôlei e futsal. No fim, pendurou as chuteiras e decidiu ir para o time dos jornalistas, o qual faz parte desde 2015. Atualmente procura uma vaga no time profissional e luta pelo fim do escanteio curto.

    Artigos Relacionados

    Topo