Nesta quinta-feira (16), 16 dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro assinaram um manifesto em apoio à Medida Provisória 984, que dá aos mandantes os direitos de transmissão dos jogos no Brasil. Além disso, os clubes apresentam quatro motivos para concordarem com a medida, entre eles o fim dos “apagões”, ou seja os jogos sem transmissões devido a negociações individuais.

MEDIDA PROVISÓRIA 984

Athletico-PR, Atlético-GO, Atlético-MG, Bahia, Ceará, Corinthians, Coritiba, Flamengo, Fortaleza, Goiás, Internacional, Palmeiras, Red Bull Bragantino, Santos, Sport e Vasco avaliam de maneira positiva a mudança e esperam a aprovação da MP no Congresso Nacional. Na nota, os clubes chamam a medida de “Lei de Democratização das Transmissões de Futebol”.

Dessa maneira, a MP tem como objetivo acabar com a lógica do direito de transmissão, ou seja ao invés das duas equipes que se enfrentam transmitirem o jogo, somente o time mandante terá esse direito. Entre os articuladores desta medida o principal foi o Flamengo que por conta disso traçou uma grande disputa entre o Rubro Negro e a Globo. No entanto, a MP publicada pelo governo federal no último dia 18 de junho tem um mês para ser aprovada Congresso Nacional, com possibilidade de prorrogação de mais 30 dias para análise.

MANISFESTO

Porque os clubes da Serie A apoio a MP 984 e a criação da Lei de Democratização das transmissões de futebol.

1. Porque o torcedor é diretamente beneficiado. A MP acaba com os “apagões”, isto é, os jogos sem nenhuma transmissão, que ocorriam quando um canal tem o direito de um time e outro canal tinha o direito do outro. A situação anterior impedia, por exemplo, que mais da metade dos jogos do Campeonato Brasileiro fossem exibidos na TV fechada. Com mais partidas sendo exibidas, teremos um futebol mais democrático, mais acessível e mais barato.

2. Porque ela empodera os clubes a negociar seus direitos e incentiva a união entre as equipes. Esse formato prevalece nos principais mercados de futebol do mundo. O Brasil está pronto para esse passo libertador, que certamente será o ponto de partida para outros aprimoramentos. Com a MP, quanto mais os clubes estiverem unidos, mais vão ganhar.

3. Porque a concorrência vai aumentar. O modelo que vigorava no Brasil gerou concentração do futebol nas mãos de poucos investidores. Consequentemente, não alcançou todo o seu potencial e ainda gerou distorções no seu modelo de distribuição. A MP viabiliza a entrada de novos investidores no mercado, sem afastar os atuais, aumentando a disputa. E isso é bom para os clubes e melhor ainda para o torcedor.

4. Porque devemos seguir o exemplo de quem fez e deu certo. A legislação anterior tinha mais de 50 anos e não refletia uma forma moderna de negociação dos direitos esportivos. A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais.

Foto Destaque: Reprodução /  Oglobo.com

 

Leonardo Lopes da Silva
Leonardo Lopes da Silva
Estudante de jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi. Eu escolhi jornalismo porque me identifico muito com os ofícios desta profissão. Aos 10 anos , tive a minha primeira experiência sendo fundador de uma rádio comunitária. Pretendo seguir minha carreira na editoria de esportes. Instagram - @leo_lopes77

Artigos Relacionados