Treze perde para Campinense e fica em posição ainda mais difícil no Paraibano

Galo e Raposa se enfrentaram no primeiro Clássico dos Maiorais do ano e Campinense recuperou o primeiro lugar do grupo na tabela

A quinta rodada do Campeonato Paraibano, que aconteceu neste domingo (10), para Treze e Campinense foi de muitas emoções, como todo bom clássico tem de ser. A Raposa encontrou logo no início do primeiro tempo a oportunidade de abrir o placar e, mesmo jogando o segundo tempo quase completo com um jogador a menos, conseguiu manter o placar e vencer seu principal rival por 1 x 0. Minutos antes da bola rolar, foi feito um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do incêndio no “Ninho do Urubu”. As duas torcidas se fizeram presentes e o estádio Amigão foi tomado por muita rivalidade durante todo o jogo.

1º Tempo

Assim que o jogo começou, a Raposa se mostrou mais imponente em campo e começou a criar jogadas para intimidar o adversário. Aos 14’, o atacante rubro-negro Warlei recebeu um passe na área do Galo, dominou a bola e lançou na rede do goleiro Mauro Iguatu, abrindo o placar para o visitante. Aos 25’, Neilson cometeu uma falta em cima de Juninho e o jogador rubro-negro foi o primeiro advertido da partida com o cartão amarelo.

Em 33’, o treinador alvinegro Marcinho fez as duas primeiras mudanças da partida, substituindo os meias Jean Natal e Patrick Calmon pelos atacantes Teco e Saldanha. Sem mais lances importantes, assim acabou os primeiros 45’.

2º Tempo

No intervalo, o treinador rubro-negro Francisco Diá fez a primeira substituição da Raposa, saindo o atacante Alisson Xabala, que estreou no Campeonato Paraibano nessa partida depois de lesão na pré-temporada, e substituindo pelo lateral-esquerdo Vitor Maranhão. Essa seria a oportunidade do Campinense investir no contra-ataque, já que o Treze precisava atacar na tentativa de empatar.

Aos oito, o zagueiro galista Victor torceu o tornozelo quando chocou com um jogador do Rubro-negro, na tentativa de neutralizar uma jogada adversária, e foi substituído por Thales, sendo essa a última alteração do mandante. Aos 14’, o atacante da Raposa Lopeu deu uma cotovelada em Juninho e foi expulso da partida. Aos 44’,  Diá fez a segunda e última substituição do time, saindo o zagueiro Jean e entrando Henrique Mattos.

Mesmo com um jogador a menos no seu arquirrival e +5’ de acréscimo dado pelo juiz, o time da casa não conseguiu empatar a partida e ficou numa posição bem delicada no Campeonato Paraibano. Foi assim que terminou o primeiro Clássico dos Maiorais do ano: Treze 0 x 1 Campinense.

https://www.instagram.com/p/Bttlon6hYL2/

E agora?

Todos os jogos da quinta rodada do Campeonato Paraibano aconteceram ontem e a tabela já foi completamente atualizada. Os líderes dos grupos A e B são Botafogo e Campinense, respectivamente. O Treze ficou em uma posição difícil, porque é o quarto colocado de cinco times no grupo A.

A partir de quarta-feira inicia a sexta rodada com os jogos de volta e o Galo precisa ir para cima dos seus adversários, na tentativa de conseguir sair da zona da morte. A Raposa, por sua vez, precisa ter cuidado com o segundo colocado do grupo B, o Atlético de Cajazeiras, que está colado nele com apenas um ponto de diferença. O mandante da partida tem seis pontos, duas vitórias, três derrotas e 40% de aproveitamento, enquanto seu rival tem 10 pontos, três vitórias, um empate, uma derrota e  66,6% de rendimento.

Melhores Momentos

Sobre Lídice Pegado

Lídice Pegado já escreveu 12 posts nesse site..

Sou Lídice Pegado, 21 anos, natural de Campina Grande-PB. Sou estudante de jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), estagiária do caderno de esportes do Jornal Correio da Paraíba, apaixonada por jornalismo e amante do jornalismo esportivo. Minha paixão por futebol começou desde criança, quando acompanhava meu pai ao estádio para ver nosso time jogar. Amante, também, da escrita, espero poder contribuir com vocês de forma virtual no mundo da bola.

Lídice Pegado
Sou Lídice Pegado, 21 anos, natural de Campina Grande-PB. Sou estudante de jornalismo pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), estagiária do caderno de esportes do Jornal Correio da Paraíba, apaixonada por jornalismo e amante do jornalismo esportivo. Minha paixão por futebol começou desde criança, quando acompanhava meu pai ao estádio para ver nosso time jogar. Amante, também, da escrita, espero poder contribuir com vocês de forma virtual no mundo da bola.

Artigos Relacionados

Topo