Só Nenê salva

Na abertura da 28ª rodada do Brasileirão, Vasco e Botafogo fizeram o clássico carioca no Maracanã. Depois de mais de três meses sem poder contar com sua torcida, o time Cruz-Maltino venceu com gol solitário de Nenê, na segunda etapa, diante de 31.406 pessoas.

As emoções não estiveram presentes em todo o jogo. Pois a apatia deu o ar da graça durante boa parte dos 90 minutos. O cenário foi “esquentando” conforme o apito final ia se aproximando.

1º TEMPO

classico-carioca
Primeiro tempo foi de domínio alvinegro no Maracanã (Foto: Divulgação)

O Glorioso foi superior nos primeiros 45 minutos, pois organizava mais o jogo e parecia mais sóbrio na partida. Enquanto isso o Cruz-Maltino tentava sair jogando, mas esbarrava na falta de qualidade para o toque de bola. Mesmo sendo inferior no período foi o Vasco quem quase soltou o grito de gol da garganta de seus torcedores.

Logo aos 11′, o volante Wellington soltou uma bomba de fora da área e parou na trave direita do goleiro Gatito, finalização que serviu como “cartão de visitas”. De lance claro de gol, só essa finalização vascaína.

2º TEMPO

A entrada de Yago Pikachu na vaga de Wagner mudou a proposta de jogo vascaína na partida, que ficou com um ataque mais veloz. E, aos 24 minutos, Nenê divide bola perto da grande área, a zaga botafoguense reclama de toque de mão, o meia experiente chuta de fora, a bola desvia em Carli e morre no fundo do gol. Vasco 1, Botafogo 0.

Depois do gol o Vasco se recuou, o que permitiu a criação de chances para o Glorioso. O Alvinegro se lançou ao ataque, mas, mesmo com pressão no final do jogo, não conseguiu igualar o placar.

A POLÊMICA É TITULAR SEMPRE

Na saída de campo, o centroavante botafoguense, Rodrigo Pimpão, soltou o verbo para cima do árbitro:

“Se for para usar os crítérios tem que usar para os dois lados. Teve duas ou três bolas na mão. No meu lance com o Madson foi bola na mão. Depois fora da área foi falta. Tenho que ver na televisão. Ele deu cinco minutos de acréscimo, mas o jogo ficou parado por três minutos”, argumentou Pimpão.

FALA, “NEDEUS”:

“A gente precisava acertar e compactar. No segundo tempo entramos com intensidade e atitude, graças a Deus fizemos o gol e conseguimos resultado importante. É para meu filho Lucas que faz aniversário hoje”, disse Nenê.

LAMBRETA FOI MOTIVO DE TUMULTO

vasco-botafogo
Após lambreta de Paulo Vitor em Arnaldo, o lateral botafoguense foi tirar satisfação com o vascaíno (Foto: globoesporte.com)

“Futebol está faltando ousadia e alegria. Respeito o Botafogo, mas os jovens têm que ser ousados e partir para cima. Aquilo foi do jogo”, exclamou o jovem atacante.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

Agora o Vasco encara o Atlético-GO, na quarta-feira (18/10), às 19h, no Serra Dourada. Já o Botafogo visita o Avaí, na Ressacada, na mesma data, às 21h45.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 0 BOTAFOGO

nene-vasco
Torcida vascaína marcou presença após punição imposta pelo STJD (Foto: globoesporte.com)

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 14 de outubro de 2017 (Sábado)

Horário: 19h (horário de Brasília)

Renda: R$ 1.063.215,00.

Público: 31.406 presentes (27.424 pagantes)

Árbitro: Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)

Assistentes: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Cartões amarelos: Yago Pikachu, Caio Monteiro, Paulo Vitor, Jean, Nenê (Vasco); Marcos Vinícius, Joel Carli, Bruno Silva (Bota)

Gol: VASCO: Nenê, aos 23 min do 2º tempo

VASCO: Martín Silva, Madson, Breno, Anderson Martins e Ramon; Wellington, Jean, Mateus Vital (Paulo Vitor), Wágner (Yago Pikachu) e Nenê; Thalles (Caio Monteiro). Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Víctor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Marcos Vinícius (Gilson) e João Paulo; Rodrigo Pimpão (Guilherme) e Brenner (Vinícius Tanque). Técnico: Jair Ventura

CONFIRA OS MELHORES MOMENTOS DO CLÁSSICO:

https://youtu.be/e6NHfZXzrCY

Leonardo José

Sobre Leonardo José

Leonardo José já escreveu 382 posts nesse site..

Sou o Leonardo José, jovem alagoano, estudante de jornalismo e esquerdista, sim. O esporte, a filosofia e a sociologia correm em minhas veias simultaneamente. Louco pelo futebol latino. Prefiro Libertadores à Champions League. No Brasil, clássicos como CSA x CRB, Sampaio Corrêa x Moto Club e ABC x América-RN são bem mais emocionantes que Flamengo x Vasco, Cruzeiro x Atlético-MG e Corinthians x Palmeiras. Para você, leitor, não se cansar lendo minha biografia, finalizo dizendo que "todos os detalhes e os bastidores da vida precisam ser olhados com atenção".Twitter: @leo_silva997

Please follow and like us:
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

Comments

comments

Leonardo José
Leonardo José
Sou o Leonardo José, jovem alagoano, estudante de jornalismo e esquerdista, sim. O esporte, a filosofia e a sociologia correm em minhas veias simultaneamente. Louco pelo futebol latino. Prefiro Libertadores à Champions League. No Brasil, clássicos como CSA x CRB, Sampaio Corrêa x Moto Club e ABC x América-RN são bem mais emocionantes que Flamengo x Vasco, Cruzeiro x Atlético-MG e Corinthians x Palmeiras. Para você, leitor, não se cansar lendo minha biografia, finalizo dizendo que "todos os detalhes e os bastidores da vida precisam ser olhados com atenção".Twitter: @leo_silva997

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Topo