Passaporte Rússia – A extinta Seleção Soviética de Futebol

A história da Seleção Russa é curta em comparação a muitas outras que disputarão a Copa
Passaporte Rússia - A extinta Seleção Soviética de Futebol

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresentará curiosidades de todas as seleções que participarão da Copa do Mundo deste ano. Este é o quarto de sete textos sobre a Seleção Russa. Desta vez, o destaque será a Seleção Soviética de Futebol que, após muitos anos, tornou-se o time da Rússia.

A conjuntura política e social dos países tem influência direta nas seleções que disputam competições oficiais. A mudança de nome aconteceu, por exemplo, na Tchecoslováquia, que se dividiu em Eslováquia e República Tcheca; na Alemanha ocidental que virou apenas Alemanha; na Sérvia e Montenegro que se desmontou em dois países (Montenegro e Sérvia). As alternâncias também aconteceram na atual Rússia.

Após o fim do socialismo da URSS em 1991, a Seleção Soviética de Futebol também foi extinta, dando lugar a Seleção da Rússia. A mudança, até então, não fez muito bem para o esporte no país, pois a escassez de títulos não se compara com a antiga época da seleção.

Seleção Soviética – Ouro na Olimpíada de Melbourne 1956

Por influência da Guerra Fria, alguns países não disputaram os jogos daquele ano. A Seleção Soviética de Futebol jogou a final contra a Iugoslávia e venceu por 1×0. O gol saiu do atacante soviético Anatoli Ilyin. Naquele ano, a URSS foi líder do quadro de medalhas. Ao todo, o país conquistou 37 ouros, 19 pratas e 32 medalhas de bronze.

Anatoli Ilyin foi o primeiro ídolo da Seleção Soviética de Futebol
Anatoli Ilyin foi o primeiro ídolo da Seleção Soviética de Futebol

Anatoli Ilyin ganhou destaque nos anos 1950 e se tornou o grande ídolo do futebol soviético. Nascido em 1931, ele foi cinco vezes campeão soviético (1952,1953,1956,1958 e 1962). Além disso, foi artilheiro duas vezes do campeonato. Com as boas atuações, foi convocado para primeira Copa da Seleção Soviética, em 1958. Parou de jogar, enfim, em 1962. Ilyn faleceu no dia 10 de fevereiro de 2016.

Copa do Mundo de 1958

Embora o formato da competição seja diferente do atual, tendo, portanto, menos jogos, a Seleção fez uma grande campanha. Na partida de estreia, arrancou bom empate com a Inglaterra em 2×2. Porém, a igualdade no placar acabou com gostinho amargo, pois os soviéticos conseguiram abrir dois gols de diferença.

Na segunda partida, outro jogo importante. A URSS venceu a Áustria por 2×0, com gols de Anatoli Ilyin e Valentin Ivanov. Foi a primeira seleção a enfrentar Pelé e Garrincha juntos. O confronto contra o Brasil aconteceu na terceira rodada da Copa. A defesa soviética não foi eficiente o bastante ao ponto de parar o inspirado jogador Vavá, que marcou duas vezes na partida. Entretanto, mesmo com a derrota, a Seleção Soviética seguiu na competição.

Chegou, então, nas quartas de final. A Suécia foi a grande carrasca dos soviéticos naquela edição do torneio. Com gols de Hamrin e Simonsson, a seleção sueca deu fim à história da Seleção Soviética na Copa do Mundo de 1958.

Campeões da Euro 1960

A história da Seleção Soviética de Futebol é de orgulhar o torcedor. No momento em que a Guerra Fria estava atingindo seus picos, os soviéticos levantaram a taça da Eurocopa, vencendo a Iugoslávia na final. O gol foi marcado por Metreveli e Podelnik na prorrogação. O jogo, portanto, acabou em 2×1.

URSS vence aquela que seria sua única Euro
URSS vence aquela que seria sua única Euro

Melhor colocação no Mundial de 1966

No ano de 1966, os soviéticos obtiveram sua melhor colocação em Copas do Mundo. Após passarem por adversários difíceis como Itália e Hungria, o time enfrentou a forte Alemanha Ocidental. Resultado: perdeu por 2×1. Além disso, na disputa pelo terceiro lugar contra Portugal, a equipe também saiu com a derrota, pelo mesmo placar que havia perdido para Alemanha.

Enfraquecimento

A seleção foi decaindo aos poucos, conquistando, nos anos seguintes, apenas um bronze nos jogos olímpicos de 1972. Após os fracassos nas Copas seguintes, inclusive na última em 1990, a seleção que, a partir de 1991, tornou-se Seleção da Rússia, nunca mais atingiu grandes feitos em torneios oficiais. Na Eurocopa de 2008, chegou, aos trancos e barrancos, na semi-final, mas perdeu de 3×0 para Espanha.

Sobre Sérgio Vitor

Sergio Vitor já escreveu 67 posts nesse site..

Sergio Vitor, 21 anos, perdidamente apaixonado por esportes e, principalmente, por futebol. Por ser muito comunicativo desde sua infância, Vitor decidiu partir para área de comunicação social. No momento, cursa o quarto ano de jornalismo. Gosta de pesquisar tudo que envolve futebol e, principalmente, analisar os fatos minuciosos de partidas antigas e atuais. Até nos sonhos, o jogo entre as quatro linhas é a principal pauta.

Comments

comments

Sérgio Vitor
Sergio Vitor, 21 anos, perdidamente apaixonado por esportes e, principalmente, por futebol. Por ser muito comunicativo desde sua infância, Vitor decidiu partir para área de comunicação social. No momento, cursa o quarto ano de jornalismo. Gosta de pesquisar tudo que envolve futebol e, principalmente, analisar os fatos minuciosos de partidas antigas e atuais. Até nos sonhos, o jogo entre as quatro linhas é a principal pauta.

    Artigos Relacionados

    Topo