Passaporte Rússia – Análise dos convocados: Polônia

Saiba um pouco mais de cada um dos 23 jogadores que defenderam às Águias Polacas na Copa do Mundo
Passaporte Rússia - Análise dos convocados: Polônia

Passaporte Rússia é mais uma coluna do Futebol na Veia que apresenta curiosidades de todas as seleções participantes da Copa do Mundo deste ano. Este é o sexto de sete textos sobre a Seleção Polonesa. Neste penúltimo texto, você vai conhecer mais detalhes sobre cada jogador convocado pelo técnico Adam Nawalka.

GOLEIROS

Bartosz Bialkowski (Ipswich Town FC-ING): o goleiro experiente de 30 anos fará sua primeira Copa do Mudo. Acostumando a atuar em clubes de menor expressão da Inglaterra, atualmente é o arqueiro do Ipswich Town FC  disputa a segunda divisão do campeonato inglês. No dia 23 de março deste ano o goleiro polonês fez sua estreia pela seleção principal, e realiza o sonho de poder estar presente na competição mundial mesmo que não seja o titular.

Lucasz Fabianski (Swansea-ING): segunda opção para a meta polonesa, o goleiro Fabianski de 33 anos atua na seleção polaca desde 2006, somando 43 partidas. Atualmente é o arqueiro titular do Swansea City, que disputa a Premier League. Deve fazer sua ultima Copa do Mundo e espera ser utilizado em alguma partida. As boas atuações nesta temporada colaboraram para quem Fabianski estivesse entre os 23 jogadores.

Wojciech Szczęsny (Juventus- ITA): titular da seleção polaca, Szczęsny quer fazer história em sua primeira Copa do Mundo. Na seleção principal desde 2009, o arqueiro contabiliza 33 partidas e é a grande esperança dos adeptos das águias polacas para fechar o gol no mundial. Acostumado em atuar em grandes equipes, o goleiro atualmente é reserva no time da Juventus, que disputa a primeira divisão do Campeonato Italiano. Ele foi contratado em meados de 2017 para substituir o ídolo italiano Buffon.

Szczęsny é titular da Seleção Polonesa, mas ainda é reserva da Juventus (Reprodução/The Independent)
Szczęsny é titular da Seleção Polonesa, mas ainda é reserva da Juventus (Reprodução/The Independent)

DEFENSORES

Jan Bednarek (Southampton-ING): jovem e promissor, o defensor polonês Bednarek tem somente 22 anos. Com apenas uma partida disputada pela seleção polonesa, a promessa vai pra Copa realizar um sonho como titular,  buscando ganhar visibilidade mundial. Em julho de 2017, o zagueiro deixou o futebol polonês com 21 anos para assinar com o clube inglês Southampton, que atualmente disputa a Premier League. Ele tem uma rápida recuperação, além de se destacar em jogadas na bola aérea tanto na defesa quanto no ataque.

Bartosz Bereszyński (Sampdoria-ITA): penta campeão do Campeonato Poloês, o lateral direito de 25 anos se transferiu do futebol do se país em janeiro de 2017 para jogar no Sampdoria que disputa a primeira divisão do campeonato italiano. Fez sua estreia pela seleção em 2013, e ao todo tem 6 partidas disputadas pela seleção polaca. Jovem e muito talentoso, Bereszyński quer fazer história na Rússia para despertar o interesse de grandes clubes europeus. O lateral brigador sobe bem ao ataque e tem bons cruzamentos. Defensivamente, Bereszyński também se garante.

Thiago Cionek (SPAL-ITA): brasileiro de origem e Polaco por naturalização, Cionek de 32 anos é um dos principais homens de defesa da seleção polonesa. Dono da camisa 4, o zagueiro disputará sua primeira Copa e espera se sair muito bem nas partidas do mundial. Estreou pela seleção no ano de 2014, disputando 17 partidas e cumprindo papel muito importante nas eliminatórias. Em clubes, Thiago que no Brasil jogou apenas pelo CRB, costuma jogar em equipes de pequeno porte e, atualmente, é um dos zagueiros mais importantes da equipe SPAL que disputa a Primeira divisão do Campeonato Italiano.

Kamil Glik (Monaco-FRA): o zagueiro do Monaco Kamil  Glik deverá falhar o Mundial da Rússia devido a uma lesão no ombro esquerdo, disse o presidente da federação polaca, Zbigniew Boniek. Glik lesionou-se durante um treino da seleção polaca em Arlamow, na segunda-feira (04), e o selecionador Jaroslaw Kolakowski deu conta da viagem do defensor central para Nice, onde iria ser observado por um médico, sem o excluir definitivamente da competição, que vai ser disputada entre 14 de junho e 15 de julho, na Rússia.

O médico da seleção polaca, Jacek Jaroszewski, reconheceu a gravidade da lesão do zagueiro de 30 anos, explicando que danificou “estrutura que estabiliza a clavícula” e que a recuperação deverá demorar cerca de seis semanas.No entanto, e apesar do anuncio do presidente federativo, o clínico remeteu uma decisão para os próximos dias, após a avaliação da lesão por um especialista. O também zagueiro Marcin Kaminski, que joga no Estugarda, é apontado como provável substituto de Glik na Polónia, que vai defrontar, no Grupo H, as seleções de Senegal, Colômbia e Japão.

Artur Jedrzejczy (Legia Varsóvia-POL): O lateral direito polonês tem 30 anos, já fez 35 jogos pela seleção desde que estreou em 2010 e contabiliza 3 gols durante esse período. Dono da camisa 3, Jedrzejczy quer repetir os grandes momentos de glorias que já teve por equipes da primeira divisão da Polonia, sendo 4 vezes campeão nacional e 5 vezes campeão da taça da polonia.

Michael Pazdan (Legia Varsóvia-POL): o defensor central de 30 anos é um dos grandes experientes dessa atual seleção, e também conta com uma vasta experiência em clubes da primeira divisão do campeonato polonês, sendo 3 vezes campeão da competição nacional, e 2 vezes campeão da taça da Polônia. Pazdan que está entre os principais jogadores poloneses desde 2007, contabilizando 35 partidas durante esse tempo. É o dono da camisa 2 o zagueiro disputa sua primeira copa do mundo, e jogando como titular, espera fazer parte de um grupo que promete tentar levar os polacos aos anos dourados como foi na década de 1970.

Lukasz Piszczek (Borussia Dortmund-ALE): um dos principais jogadores desta atual seleção, o Lateral do Borussia Dortmund é multicampeão das competições nacionais da Alemanha. É uma das esperanças maiores do sistema defensivo dos polacos, e o treinador Adam Nawalka já deixou claro que Piszczek é um dos jogares mais regulares da seleção, e que sem dúvidas deverá fazer um ótimo mundial na Rússia. Usando a camisa 20 da seleção desde 2007, o lateral tem 63 partidas, contabilizando 3 gols.

Piszczek é o dono da defesa polonesa (Reprodução/Onet Sport)
Piszczek é o dono da defesa polonesa (Reprodução/Onet Sport)

MEIO-CAMPISTAS

Jakub Blaszczykowski (Wolfsburg-ALE): acostumado a jogar em grandes clubes europeus como Borussia Dortmund, Fiorentina e atualmente no Wolfsburg da Alemanha. O meio campo polonês conta com sua bagagem e experiência para fazer um ótimo mundial na Rússia, sendo considerado um dos principais jogadores da seleção polaca e uma das principais esperanças de gol dos poloneses,  já que desde 2006 quando estreou pela seleção,  disputou ao todo 98 partidas, conferindo 19 gols, mesmo não sendo um meio campo com primórdios ofensivos.

Jacek Goralski (Ludogorets-BUL): com 25 anos, sendo um dos jogadores mas novos que compõe o meio campo polonês. O médio defensivo Goralski estreará na Copa do Mundo, com apenas 4 partidas disputadas pela seleção desde sua estreia em 2016. O atleta que está acostumado a jogar apenas em times no solo polaco, em 2017 se transferiu para seu atual clube Ludogorets da Bulgária, sendo campeão nacional em seu primeiro ano na equipe. O dono da camisa 6, que não é titular, mas espera atuar em algumas partidas do mundial. É um volante que desarma muito bem as jogadas e tem boa saída de bola. Subir ao ataque está longe de ser sua especialidade.

Kamil Grosicki (Hull City-ING): dono da camisa 11, o atacante que costuma jogar pelo lado esquerdo do campo é um dos destaques desta atual seleção polaca, sendo elemento surpresa em vários momentos e sempre aproveitando as chances. Na seleção polonesa desde 2008, Grosicki disputou 57 jogos marcando 12 gols e contribuindo com seus companheiros com 18 assistências. Atualmente no Hull City da Inglaterra, o experiente de 30 anos vive boa fase. Agora, quer manter o desempenho no mundial da Rússia, para contribuir com gols e assistências.

Grzegorz Krychowiak (West Bromwich Albion-ING): o meio campo defensivo é o camisa 10, titular e ótimo jogador técnico e tático no esquema dos polacos. Na seleção desde 2008, Krychowiak disputou 50 partidas e marcou 2 gols. Aos 28 anos o jogador coleciona títulos importantes pelos clubes onde passou, principalmente pelo Sevilla da Espanha, e o Paris Saint Germain da França. Atualmente o jogador esta por empréstimo no West Bromwich da Primeira divisão do campeonato Inglês. Retornará ao seu time de origem,PSG, após o mundial da França.

Rafal Kurzawa (Sem Clube): atualmente sem clube, o jovem atacante de 25 anos só jogou em times polonesess. Pela seleção disputou apenas 3 partidas desde sua estreia em 2017, e devera ser um jogador pouco usado no mundial da Rússia.

Karol Linetty (Sampdoria-ITA): o jovem promissor de 23 anos é um dos maiores destaques da seleção e os torcedores da Polônia já o tem como “xodó”. Na equipe principal desde os 19 anos, Linetty é uma promessa que vem se concretizando a cada dia mais. O camisa 8 tem 20 partidas disputadas e 1 gol feito. O meio campo central tem papel importantíssimo entre os 11 principais. A competição pode ser um divisor de águas na carreira do garoto caso faça um mundial em alta performance. Há dois anos joga pelo Sampdoria da primeira divisão italiana, tendo papel importantíssimo na equipe com 67 partidas jogadas, contabilizando 4 gols e 8 assistências. Em meio a muitos jogadores experientes com mais de 30 anos, Linetty quer usar de sua juventude para fazer história pela seleção polaca.

Slawomir Peszko (Lechia Gdansk-POL): na seleção polaca desde 2008, o avançado pela extrema esquerda já disputou 43 partidas, somando 2 gols. O camisa 17 não é um dos principais jogadores e nem titular, mas Peszko chega na Rússia com pensamento de surpreender nas oportunidades que tiver de entrar. Por clubes sempre apareceu jogando nos de menor porte e, atualmente, joga no Lechia Gdansk da Polônia.

Maciej Rybus (Lokomotiv Moscou-RUS): seja como meio de campo pela esquerda e, em muitas ocasiões ate como lateral esquerdo, o jogador de 28 anos aparece entre os principais jogadores poloneses desde 2009, quando fez sua estreia. Até o momento, o atleta disputou 50 partidas e fez dois gols. Irá estrear na Copa do Mundo “em casa” por jogar no Lokomotiv de Moscou da Rússia. Na competição, portanto, deseja repetir as boas atuações que tem na equipe.

Piotr Zielinski (Napoli-ITA): o jovem meio de campo polonês tem 24 anos. É o principal armador da seleção polaca, tendo papel importante e decisivo na criação da equipe. Fez sua estreia em 2013 e, desde então, são 32 partidas e 5 gols. Dono da camisa 19, Zielinski se jogasse no Brasil, certamente seria o camisa 10 da seleção pela função que cumpre nas partidas. Normalmente visto em clubes de nome do futebol italiano, desde 2016 é jogador do Napoli. Na equipe italiana, tem conseguido manter o futebol em alto nível e crescer profissionalmente. É um jogador que pode fazer total diferença nos jogos da Polônia.

Principal armador da Seleção Polonesa,Zielinski é um dos destaques da Copa (Goal.com)
Principal armador da Seleção Polonesa,Zielinski é um dos destaques da Copa (Goal.com)

ATACANTES

Dawid Kownacki (Sampdoria-ITA): o jogador mais jovem de idade da seleção busca fazer história em sua primeira copa do mundo. Fez sua estreia pelas Águias Polacas em março deste ano (2018), e jogou apenas uma partida pela seleção. O que foi suficiente para Adam Nawalka o confirmar na lista final dos 23 jogadores. Joga atualmente do Sampdoria da primeira divisão italiana,  somando 22 partidas, 5 gols e 2 assistências.

Arkadiusz Milik (Napoli-ITA): o Atacante de 24 anos que chega na Rússia em busca também de uma vaga de titular nessa seleção. Jovem e artilheiro, Milik fez 39 partidas e conferiu 12 gols desde sua estreia em 2012 pela seleção. Comumente visto em grandes clubes, atualmente é jogador do Napoli, e quer repetir na copa o que vem fazendo normalmente em seu clube.

Lukasz Teodorczyk (Anderlecht): aos 27 anos o atacante polaco vai à Copa querendo mostrar suas virtudes ofensivas. Ele procura um espaço entre os titulares para ter oportunidades maiores no mundial. O número 14 da seleção desde que fez sua estreia em 2013 , disputou 16 partidas e guardando 4 gols. Por clubes Teodorczyk coleciona títulos e atualmente disputa a primeira divisão belga pelo Anderlecht, onde vive boa fase, e quer manter o mesmo foco para a copa do mundo.

Robert Lewandowski (Bayern de Munique-ALE): capitão da seleção, Exímio Artilheiro, craque, um dos maiores do mundo, e o maior goleador da história polonesa. O polonês chega a Rússia realizando o sonho de sua primeira copa do mundo, e querendo mostrar que não é atoa que é o goleador máximo de quase toda competição que disputa. Rápido, eficiente e especialista na finalização, Lewandowski certamente é o jogador polaco mais temido das outras seleções. Depois de um ano espetacular no Bayern de Munique onde atua desde 2014, Lewandowski tem o foco voltado totalmente para a copa do mundo, e deseja falar sobre negociações ou transferências após o mundial. O atacante que não esconde que o seu destino certamente será sair do clube dos Bávaros, tem um destino provável que é o Real Madrid.

Sem dúvidas, Lewandowiski é a esperença de gols do torcedor
Sem dúvidas, Lewandowiski é a esperença de gols do torcedor (Reprodução/Fair Play)

Sobre Nando Morais

Nando Morais já escreveu 12 posts nesse site..

Nando Morais, 22 anos , estudante de Jornalismo na Faculdade Promove, Praticante assíduo de esportes , o principal deles o Futebol onde tentei me profissionalizar , o que não foi possível , mas até hoje continuo praticando e estreitando cada vez mais os laços no meio, uma vez que tenho como objetivo exercer a função de jornalista esportivo. Sou imparcial e eficiente em meus textos e análises.

Please follow and like us:
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

Comments

comments

Nando Morais
Nando Morais, 22 anos , estudante de Jornalismo na Faculdade Promove, Praticante assíduo de esportes , o principal deles o Futebol onde tentei me profissionalizar , o que não foi possível , mas até hoje continuo praticando e estreitando cada vez mais os laços no meio, uma vez que tenho como objetivo exercer a função de jornalista esportivo. Sou imparcial e eficiente em meus textos e análises.

Artigos Relacionados

Topo