Palmeiras vence bem em reencontro de Felipão com a Libertadores

Em noite de artilheiro, Borja marca dois e garante vitória brasileira em solo paraguaio

Sem Scarpa e com Borja de volta ao time principal, o Palmeiras foi ao Paraguai, no Estádio General Carlos Rojas, para encarar o time do Cerro Porteño, pelas oitavas e final da Libertadores. O técnico Felipão já começou a impor o seu estilo de jogo. O novo comandante palmeirense se reencontrou com uma antiga amiga, a Libertadores, e estreou novamente na competição. Mesmo pressionado pela sequência ruim, da qual veio no Campeonato Brasileiro, Felipão conseguiu colocar o time alviverde para jogar e garantiu a vitória no segundo tempo.

1º tempo

Na primeira etapa da partida, tanto os donos da casa, quanto os visitantes terminaram devendo – e muito – futebol. Com um árbitro muito rígido apitando a partida, o argentino Fernando Andrés Rapalini aplicou um cartão amarelo ao meia Moisés logo aos 50 segundos de jogo.

Arbitragem a parte, os times não conseguiram evoluir e não desenvolviam jogadas que pudessem se tornar ataques ou contra ataques. A primeira etapa da partida ficou, basicamente, travada no meio de campo, de onde as equipes tentavam em vão trabalhar com chutões e passes de longa distância.

Apesar de o Cerro ter iniciado a partida pressionando o Palmeiras nos primeiros minutos, o time paraguaio errava muitos passes e dava abertura para os brasileiros tentarem evoluir. Mas o verdão também não aproveitava as chances. Na metade do primeiro tempo conseguiu deixar a partida mais equilibrada, porém, os erros de passe não deixavam a equipe alviverde chegar ao gol.

Primeiro tempo palmeirense foi fraco (Reprodução/Internet)

O primeiro, e único, escanteio palmeirense aconteceu apenas aos 21 minutos de jogo. Ao final dos 46 minutos da etapa inicial, as equipes fecharam com um balanço de apenas dois chutes a gol para cada lado, em que, o Palmeiras só conseguiu chutar pela segunda vez aos 37 minutos de jogo. Fim do primeiro tempo 0 x 0 no saldo, mas devendo muito na bola.

2º tempo

Se por um lado os times ficaram devendo futebol na primeira etapa, a segunda, por sua vez, superou o volume de jogo e técnica ainda nos primeiros minutos. Borja achou o caminho do gol após a cobrança de falta de Dudu, e abriu o placar para a equipe alviverde. Os times acordaram na partida, e apesar de equilibrada, ambos conseguiam evoluir e trocar passes.

Dudu começou a aparecer em velocidade, e a ser caçado pelos paraguaios, que já perdiam a paciência com o jogador brasileiro. A torcida pôde ver o Palmeiras mais ofensivo que o Cerro, e com mais vontade.

Moisés e Borja brigaram muito pela bola em jogadas trabalhadas e conscientes, coisa que não se via no primeiro tempo.  Aos 25 minutos, Diogo Barbosa armou um contra ataque, mas foi parado pelo goleiro Silva, que cedeu o rebote para Moisés, que achou o atacante Borja para ampliar a vantagem palmeirense. Com esse gol, o colombiano se torna o vice-artilheiro da competição, com oito gols.

Borja, marca seu oitavo gol na Libertadores 2018 (Reprodução/Globoesporte.com)

O time da casa ainda apertou um pouco mais os visitantes, que se fecharam. Felipão sacou Moisés e colocou o volante Thiago Santos, e também abriu mão de Borja, que saiu aplaudido, para a entrada de Deyverson. Dessa forma, o Palmeiras conseguiu segurar a vantagem e vencer fora de casa por 2 x 0.

E agora?

O jogo de volta acontecerá no dia 30 de agosto, no Allianz Parque. Com a vitória em terras paraguaias, o Palmeiras pode empatar ou até perder por 1 x 0 que ainda se classifica. Pelo Brasileirão, o alviverde encara o Vasco, domingo, às 19h.

Melhores momentos

Valéria Contado

Sobre Valéria Contado

Valéria Contado já escreveu 64 posts nesse site..

Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Please follow and like us:
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

Comments

comments

Valéria Contado
Valéria Contado
Eu sou a Val Contado, quase jornalista há 3 anos, apaixonada por futebol há 22, desde quando meu pai colocou em mim o uniforme do nosso time do coração. Adepta da arte da resenha, falar e respirar futebol é o que eu mais gosto de fazer.

Artigos Relacionados

Topo